Com 17 anos de existência, Torneio José Gorgonha de Atletismo reuniu 120 atletas na Vila Olímpica de Manaus

Criado para homenagear o atleta amazonense José Gorgonha, que faleceu em 2002, foi realizada na tarde de sábado (24/08), na Vila Olímpica de Manaus, mais uma edição do Torneio José Gorgonha de Atletismo que, em 2019, completou 17 anos. O evento, organizado pela Federação Desportiva de Atletismo do Estado do Amazonas (Fedaeam), contou com o apoio da Secretaria de Estado de Juventude, Esportes e Lazer (Sejel).

Com 120 atletas inscritos em diversas provas, entre elas lançamento de dardo, lançamento de disco, salto em altura e salto triplo, a competição foi bastante disputada. A presidente da Fedaeam, Marleide Borges, falou sobre o torneio e como o esporte vem crescendo no estado.

“É muito bom ver atletas tão jovens se destacando e buscando alcançar marcas cada vez maiores. O evento surgiu como uma forma de homenagear o José Gorgonha, que foi um dos mais promissores atletas amazonenses do atletismo. Ele era corredor na prova dos 800 metros e infelizmente não pode continuar sua jornada, mas será lembrado sempre com admiração e muito carinho", afirmou.

Marcando presença desde a 1° edição, estava a mãe do homenageado, Lúcia Maria Gorgonha, que lembrou com carinho da trajetória do filho. "Fico muito feliz por poder participar todos os anos desta homenagem. Vejo hoje atletas que foram amigos de treino do meu filho e que estão competindo profissionalmente ou fazendo parte da arbitragem. Eles são a lembranca viva de quando estavam juntos. Tenho muitas saudades, mas é uma lembrança boa e eu sou grata por me permitirem essa lembrança. Onde ele estiver, sei que estará muito feliz", destacou.

Para o titular da Sejel, Caio André de Oliveira, o torneio é mais uma forma de mostrar a importância não apenas do atletismo, mas de quem fez parte dele. "A iniciativa da Federação é louvável. Competições como esta vem para mostrar que o atletismo está cada vez mais forte no estado, além de manter viva a memória de quem contribuiu e foi importante para a modalidade, como foi José Gorgonha", destacou.

Superação - Atleta do Centro de Treinamento de Alto Rendimento do Amazonas (Ctara), Temístocles Costa, de 17 anos, competiu no lançamento de dardo e faturou o primeiro lugar na competição. "Consegui a marca de 57 metros e o ouro veio. Fiquei muito satisfeito com o resultado, principalmente por conta das dificuldades que tive para o treinamento. Estava parado por conta de algumas lesões, mas consegui correr atrás do prejuízo e garantir o primeiro lugar no pódio", explicou.

Outro participante, com apenas 12 anos, foi Mateus Luiz Borges, que competiu no salto em altura e garantiu a primeira colocação, com a marca de 1,45 metros. "Consegui o ouro, mas o mais importante é sempre tentar melhorar a minha marca. Antes eu saltava 1,40 metros e consegui aumentar para 1,45", ressaltou.

A competição - Há 17 anos revelando talentos, o Torneio José Gorgonha surgiu em homenagem ao atleta amazonense José Gorgonha, que faleceu em 2002, aos 21 anos de idade. Uma das promessas do atletismo amazonense, o atleta, que era corredor na prova de 800 metros, e criou gosto pelo esporte desde criança.

A mãe do atleta lembrou como a paixão começou. "Sou professora de Educação Física e quando ia trabalhar, o José ia comigo porque eu não tinha com quem deixá-lo. Aos cinco anos, ele foi começando a ser inserido no esporte, até porque era mais fácil fazer coisas como saltar, correr, pular. Pouco a pouco ele foi se desenvolvendo e em pouco tempo já era um dos destaques no esporte", explicou Lúcia Maria Gorgonha.





Fotos: Mauro Neto/ Sejel



Postar um comentário

 
Copyright © Chefão da Notícia. Templates Designed by OddThemes