Escola Bíblica Dominical é Patrimônio Imaterial do Amazonas

De iniciativa do deputado estadual João Luiz (Republicanos), a Escola Bíblica Dominical foi declarada Patrimônio Cultural de Natureza Imaterial do Amazonas com a promulgação da Lei 4.861 pela Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam).

Segundo o autor da proposta, instalada no Brasil há mais de 160 anos, a Escola Bíblica exerce, com relevância, o papel de grande incentivadora da educação por meio dos ensinamentos bíblicos.

“A principal finalidade da escola bíblica é evangelizar jovens, adolescentes, crianças e adultos. Os resultados são positivos e os ensinamentos bíblicos têm contribuído, e muito, na formação de cidadãos de bem”, ressaltou João Luiz.

O parlamentar destacou, ainda, a presença das escolas bíblicas em todos os municípios amazonenses como instrumento de formação e aperfeiçoamento do caráter cristão.

“Há de se destacar também a atuação voluntária de homens e mulheres engajados e dedicados na evangelização e ensino da Bíblia a jovens e adultos, sendo conceituados como grupos formadores da sociedade brasileira”, acrescentou o republicano.

Compreende Patrimônio Cultural Imaterial ou Intangível as expressões de vida e tradições que comunidades, grupos e indivíduos em todas as partes do mundo recebem de seus ancestrais e passam seus conhecimentos a seus descendentes.

Surgimento no Brasil

A Escola Bíblica Dominical surgiu no Brasil em 1855, no Estado do Rio de Janeiro, por iniciativa do casal de missionários Robert e Sarah Kalley que, ao chegar ao nosso país, instalou uma escola voltada ao ensino das palavras sagradas para crianças e jovens daquela região, estendendo depois aos adultos.

A denominação Escola Dominical surgiu na lnglaterra com a finalidade de evangelizar crianças que frequentavam as igrejas com os pais e ficavam sem atividade aos domingos.


Foto: Mauro Smith



Postar um comentário

 
Copyright © Chefão da Notícia. Templates Designed by OddThemes