Manejo de pescado no Distrito Agropecuário em pauta na Suframa

Como forma de debater ações em prol do setor primário, o superintendente adjunto de Planejamento e Desenvolvimento Regional da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), Alcimar Martins, reuniu nesta sexta-feira (16), na sala das Adjuntas da Autarquia, com o superintendente regional do Amazonas da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Serafim José Taveira Júnior, ocasião na qual discutiram formas de se fomentar a piscicultura local. Estavam presentes, ainda, técnicos das coordenações-gerais de Acompanhamento de Projetos Agropecuários, de Desenvolvimento Regional e de Comércio Exterior da Suframa, bem como empresários interessados em investir no segmento e assessores empresariais.

O superintendente Alcimar Martins comentou que a Autarquia tem uma extensa área destinada ao Distrito Agropecuário da Suframa (DAS) que engloba áreas entre a BR-174 e a AM-010 e que tem se buscado a utilização cada vez mais racional da região, com vistas ao incremento produtivo com reflexos positivos à sociedade, gerando benefícios diretos aos produtores locais. O superintendente afirmou que "temos tentado desenvolver a piscicultura em larga escala nesta área e temos enfrentado dificuldades. Temos contato direto com a Embrapa, uma parceira da Suframa, que tem tecnologia voltada ao segmento e, inclusive, exporta estas tecnologias a outros Estados. Acredito que seja um parceiro que pode colaborar no fomento à produção no Amazonas".

Serafim Taveira Júnior, da Conab, disse que a atual gestão da Empresa Pública "visa a elaborar e realizar rodadas de negócios que tem por fim discutir com empresários e investidores formas de se incentivar, neste primeiro momento, a piscicultura, mais especificamente o manejo de pirarucu". O titular da Conab destacou, ainda, que já reuniu-se com a Suframa este ano e debateu sobre ações conjuntas na busca por soluções para o segmento e declarou que o apoio de diversos órgãos é fundamental para o sucesso das iniciativas em andamento.

Na ocasião, dentre outros assuntos, foi destacado o interesse de empresários que já atuam em outros segmentos na Zona Franca de Manaus (ZFM) em diversificar sua atividade na região, buscando contribuir para o desenvolvimento do setor primário e, inclusive, visando à profissionalização da cadeia produtiva do pirarucu de manejo, com vistas ao mercado local e, no futuro, à exportação a mercados da Ásia, o que demanda um produto de alta qualidade que exige um estudo aprofundado de toda a cadeia produtiva devido às exigências internacionais.


Foto: Márcio Gallo



Postar um comentário

 
Copyright © Chefão da Notícia. Templates Designed by OddThemes