Unidade Prisional do Puraquequara inicia novo curso profissionalizante

A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), em parceria com a Umanizzare Gestão Prisional, iniciou mais um curso profissionalizante para os reeducandos da Unidade Prisional do Puraquequara (UPP), localizada na Estrada do Puraquequara, Km 02, ramal Bela Vista. O curso Conservação e Limpeza está sendo realizado de segunda a sexta-feira, das 13h às 16h, com carga horária de 60h.

As aulas teóricas começaram na última quinta-feira (15/08), e o término está previsto para o dia 11 de setembro. Parte do Núcleo de Aprendizagem Profissionalizante (NAP), o curso vem sendo ministrado pelo professor Carlos Alberto Pereira, que transmite conhecimentos como tipos de limpeza, conservação dos equipamentos e locais de trabalho, tipos de áreas físicas (interna e externa), agente de limpeza e plano de trabalho, para 15 reeducandos da UPP.

O professor considera gratificante passar esse aprendizado. “Limpar não é somente o que as pessoas pensam (varrer e passar pano no chão). Existem técnicas para uma boa higienização, maneiras adequadas de manuseio e conservação dos ambientes”, salientou. É a primeira vez que o curso é ofertado aos internos da UPP.

Além das aulas teóricas, os internos realizam atividades práticas dentro da própria unidade, aproveitando os espaços de convívio. Após a conclusão do curso, os reeducandos poderão trabalhar na manutenção da UPP e passar a fazer parte do quadro dos Reeducandos Trabalhadores. A partir daí, começam a contar dias trabalhados para remição de pena.

Hoje, na UPP, há 26 internos trabalhando e alguns finalizando o processo de seleção. Conservação e Limpeza é o terceiro curso ofertado aos reeducandos da unidade prisional, que já tiveram a oportunidade de se profissionalizar nos cursos de Eletricista e Barbeiro. “Até o final do ano ainda haverá mais cursos de qualificação para os internos”, afirmou o diretor da UPP, Jean Carlo.

Capacitação – A Seap vem desenvolvendo diversas oportunidades de capacitação para os apenados do sistema carcerário do Amazonas. Essa ação traz vantagens tanto para os internos como para o Estado, uma vez que, para aqueles, dá uma profissão e a oportunidade de reduzir sua pena, e para o Estado, reduz custos com a mão de obra dos internos, que colocam em prática seu aprendizado trabalhando em seu próprio benefício.

Remição de pena – Com amparo nos artigos 26 a 30 da Lei de Execução Penal (LEP), Lei 7.210/1984, a cada três dias trabalhados, um dia é remido da condenação do apenado.


Foto: Divulgação/Seap



Postar um comentário

 
Copyright © Chefão da Notícia. Templates Designed by OddThemes