Dono da Louis Vuitton afirma que Greta desmoraliza jovens

O presidente do conglomerado de luxo Louis Vuitton Moet Hennesey (LVMH), Bernard Arnault, afirmou que a ativista sueca Greta Thunberg é “desmoralizante”. As declarações dele, que é o homem mais rico da Europa foram dadas durante um evento de sustentabilidade em Paris, na França.

– Ela é uma jovem dinâmica, mas está se rendendo completamente ao catastrofismo. Acho que suas opiniões são desmoralizantes para os jovens. Prefiro soluções positivas que nos permitem alcançar uma visão mais otimista – avaliou.

O comentário de Bernard aconteceu dias após Greta ter discursado na Cúpula do Clima das Nações Unidas. Na ocasião, ela acusou os líderes mundiais de roubarem seus sonhos e sua infância.

Além de Arnault, outros nomes como o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o deputado federal Eduardo Bolsonaro, emitiram críticas à ativista.

Aos 16 anos, a garota lidera o movimento internacional Fridays for Future, de greves estudantis contra o aquecimento do planeta. Em resposta aos comentários contrários, ela liderou outra greve na última sexta-feira (27), que mobilizou jovens de todo o mundo. Em sua suas redes sociais, Greta também afirmou que não entende por que os adultos passam tempo zombando de crianças e adolescentes.

– Eu acho que eles devem se sentir simplesmente ameaçados por nós – disse a menina.


Foto: EFE/EPA/Justin Lane
Fonte: pleno.news



Postar um comentário

 
Copyright © Chefão da Notícia. Templates Designed by OddThemes