Vice-presidente do Codese Manaus, Romero Reis, participa de articulações para aquecimento do setor da construção civil

Empresários, representantes de classe e parlamentares de vários estados do País se reuniram nesta quarta-feira (11), em Brasília, para discutir estratégias de estímulo ao setor da construção civil, o que contribuiria para o crescimento econômico nacional e a geração de mais de 900 mil empregos no curto prazo.

O vice-presidente do Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico de Manaus (Codese Manaus), Romero Reis, participou do encontro e destacou a importância da iniciativa da Câmara Brasileira da Construção Civil (CBIC). A entidade defende a retomada do investimento público no setor, incluindo a reativação de obras paralisadas e a normalização dos repasses para o programa Minha Casa, Minha Vida.

“A construção civil é, sem dúvida, um grande gerador de emprego e renda, e julgamos fundamental identificar e implementar ações reais que permitam fortalecer a economia, contribuindo para o desenvolvimento de Manaus, do Amazonas e do Brasil, com liderança e experiência”, afirmou Reis, que também é diretor-presidente da RD Engenharia e coordena a câmara técnica “Atração de Investimentos e Ambiente de Negócios” do Codese Manaus.

Na terça-feira (10), Romero Reis também esteve presente na reunião realizada pela Prefeitura de Manaus e pelo Comitê de Desburocratização com representantes do segmento, na sede do Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb). Entre as pautas estavam a definição de novos critérios para a habitação de interesse social e a dinamização do licenciamento ambiental.

“Isso significa que a construção de imóveis populares, por exemplo, vai ser mais rápida, socorrendo quem precisa morar com dignidade e movimentando todo um setor”, frisou Reis. “Isso é solução. É resultado de trabalho que vai continuar: nós queremos diminuir a burocracia e a papelada para que qualquer pessoa tenha incentivos para crescer e transformar Manaus numa das melhores cidades do Brasil para investir e viver”.

Segmento em recuperação

O mercado imobiliário no Amazonas apresentou números positivos no primeiro semestre de 2019, um faturamento de R$ 486 milhões, correspondente a mais de 80% de rendimentos obtidos em todo o ano de 2018, quando a receita correspondeu a R$ 603 milhões. Os dados divulgados pela Associação das Empresas do Mercado Imobiliário (Ademi-AM) e Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon-AM) revelam o potencial de movimentação econômica do setor que gera, no Amazonas, 18.721 mil empregos formais conforme dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) de julho deste ano.

Com apoio, a classe empresarial confia num desempenho ainda melhor nos próximos anos. o presidente da CBIC, José Carlos Martins, destacou que o simples fato de o setor ter crescido 1.9%, já fez o Brasil ter um resultado positivo, puxando o PIB Nacional (0,4%) para cima.


Fotos: assessoria CBIC

Postar um comentário

 
Copyright © Chefão da Notícia. Templates Designed by OddThemes