Em solenidade na Câmara Municipal, Romero Reis exalta contribuição dos nordestinos na Amazônia

Por iniciativa da vereadora Professora Jacqueline, a Câmara Municipal de Manaus realizou na tarde desta terça-feira (8), no Plenário Adriano Jorge, bairro São Raimundo, uma reunião solene em homenagem ao Dia do Nordestino. Na ocasião, foram entregues diplomas de honra ao mérito a profissionais e membros da sociedade manauara considerados “amigos dos nordestinos”. Entre os agraciados estava o vice-presidente do Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico de Manaus (Codese Manaus), empresário Romero Reis, que também foi convidado a discursar durante a solenidade.

Durante a fala proferida da tribuna, Reis destacou que 8 de outubro é dia de agradecer por tudo que o Nordeste deu ao Brasil. “Não é um dia comum, é um dia escolhido para homenagear gente forte, aguerrida, feliz, batalhadora e que tem orgulho das suas origens e valores”, disse.

“Nordestinos somos todos nós. Não podemos esquecer que o Brasil começou no Nordeste, nossas origens estão lá”, completou o empresário, citando nordestinos ilustres que contribuíram para o engrandecimento do Brasil, nas mais diversas áreas, como Joaquim Nabuco, Marechal Deodoro e Jorge Amado.

“Norte e Nordeste brasileiros são muitos parecidos, porque enquanto as regiões Sul e Sudeste estão prestes a alcançar seu pleno desenvolvimento, nós temos recursos potenciais praticamente ilimitados. Nós somos o futuro desse país”, finalizou Reis.

Também compuseram a mesa os vereadores Gedeão Amorim, Sassá da Construção Civil e François Matos; o Desembargador Manuel Neuzimar; o vice-prefeito de Rio Preto da Eva, José Dantas Neto; o Subsecretário Municipal de Gestão de Limpeza Pública, Eisenhower Pereira, representando o Prefeito Arthur Virgílio Neto; e o presidente da Associação Recreativa dos Nordestinos no Amazonas (Arnam), Francisco Canindé Marinho.

Reconhecimento

Na sessão solene, a vereadora Professora Jacqueline, que é natural do Ceará, ressaltou a importância do Projeto de Lei nº 286/2019, apresentado por ela à Câmara Municipal, que institui no calendário oficial de Manaus o dia 8 de outubro como o Dia Municipal do Nordestino. A data corresponde ao registro da última e principal corrente migratória de nordestinos para a Amazônia, em 1942, em busca de trabalho e melhores condições de vida.

“A aprovação desse projeto será um reconhecimento do papel decisivo dos nordestinos para o desenvolvimento e para a economia do Amazonas. Hoje comemoramos na liberalidade, mas quando se tornar lei será obrigação de qualquer governo que assuma a administração pública”, afirmou.

Segundo o presidente da Arnam, Francisco Canindé Marinho, cerca de 35% da população do Amazonas é composta por nordestinos ou descendentes daqueles que formaram a principal força de trabalho durante o Ciclo da Borracha. “Em 1942, cerca de 60 mil migrantes nordestinos vieram rumo à Amazônia, estabilizando-se principalmente nos estados do Acre e no Amazonas, atraídos pelo sonho de uma vida melhor. Como o Brasil tinha um acordo com os Aliados na Segunda Guerra Mundial, coube ao país a produção de borracha para utilização em sandálias, coturnos e capacetes”, lembra o sociólogo e historiador.

Canindé disse que a história dos nordestinos na Amazônia é marcada pela luta pela sobrevivência. “Eles eram chamados de arigós porque eram arredios, se embrenhavam nas matas e ganhavam pelo que produziam. Muitos morriam comidos por onças ou por não conseguirem alimento. Os sobreviventes foram chamados de ‘soldados da borracha’”, completa ele, destacando a contribuição nordestina também na área cultural, como nas manifestações folclóricas e na culinária.




Postar um comentário

Postagem em destaque

Crianças e adolescentes que vivem em unidades de acolhimento recebem presentes de Natal arrecadados pelo projeto Árvore Encantada

Cerca de 230 crianças e adolescentes, que estão hoje em oito unidades acolhedoras de Manaus, receberam na tarde da quarta-feira (04) os pr...

 
Copyright © Chefão da Notícia. Templates Designed by OddThemes