Na abertura da 41ª Expoagro, Wilson Lima destaca investimento recorde na agricultura familiar e assina atos que beneficiam setor primário

O governador do Amazonas, Wilson Lima, abriu oficialmente a 41ª Exposição Agropecuária do Amazonas (Expoagro), nesta quinta-feira (03/10), na área externa do Centro Universitário Nilton Lins, zona centro-sul de Manaus. Durante o evento, ele assinou decretos e termos de cooperação que beneficiam produtores rurais, agricultores, piscicultores e pecuaristas. Wilson Lima, que montou um gabinete dentro da feira, ressaltou a importância de retomar o maior evento de agronegócios do estado, que nesta edição deve movimentar R$ 30 milhões a atrair um público de 350 mil pessoas até o próximo domingo (06/10).

“Esse aqui é um evento que resgata essa autoestima dos pecuaristas, dos agricultores e também é uma oportunidade para se realizar negócios, para expor e para mostrar o que essas pessoas têm feito usando as nossas riquezas. E o Governo do Estado tem esse papel de ser o indutor e de dar visibilidade a tudo o que acontece aqui no Amazonas no setor primário. Não há a menor dúvida de que o setor começa a viver um momento diferente, um momento de otimismo”, afirmou Wilson Lima.

O governador destacou que o Amazonas está fazendo um investimento recorde na agricultura familiar, sendo o estado que mais tem viabilizado recursos para o segmento em todo o Brasil, segundo dados divulgados pelo Governo Federal, por meio do Ministério da Cidadania.

“Os números indicam que o nosso investimento na agricultura familiar foi cinco vezes maior que o do ano passado e é o maior do Brasil. Isso é resultado dos programas que nós temos implementado e a facilidade que nós temos apresentado a esses pequenos agricultores, para terem acesso a financiamento. E também, na outra ponta, trabalhando com a assistência técnica, com alguns órgãos como Embrapa, Ministério da Agricultura, Sebrae e outras instituições”, ressaltou Wilson Lima.

Os números divulgados pelo Ministério da Cidadania apontam para um aumento exponencial no corrente exercício gerando oportunidades de emprego e renda no setor primário. Entre 2018 e 2019, o valor de compra disponibilizado aumentou quatro vezes.

Gabinete – O governador montou um gabinete dentro da feira, onde serão atendidos produtores da capital e do interior, das 17h às 21h. “A minha presença aqui é a sinalização da importância que esse evento tem para o Governo do Estado. Nossa equipe está muito mergulhada em trabalhar no setor primário, ressignificá-lo e dar essa importância como uma nova atividade, mais fortalecida, de desenvolvimento no Amazonas”, frisou Wilson Lima.

Novo espaço – Durante a abertura oficial da 41ª Expoagro, o governador assinou o termo de cessão do terreno onde será construído o novo Parque de Exposições. Localizado no km 2 da BR-174, o local contará com 120mil m² de área para circulação de pessoas e expositores, sistema de vigilância, arruamento e estacionamento próprio.

“Muito importante, não só a retomada da feira, mas que ela veio para ficar. E o mais importante é devolver à sociedade amazonense, sobretudo que mora em Manaus, um parque definitivo. Ano que vem a 42ª Expoagro vai ser em local próprio já com investimento do Estado e, acima de tudo, será um parque de difusão de tecnologias e permanente para melhorar a produção do Amazonas de forma sustentável”, pontuou o titular da Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror), Petrúcio de Magalhães Júnior.

Termos e decreto – Na solenidade de abertura Wilson Lima assinou, também, Termo de Cooperação Técnica com a Federação da Agricultura e Pecuária do Amazonas (Faea) e a Associação Brasileira de Criadores de Zebu (ABCZ), para o programa Pró-Genética, que visa desenvolver a pecuária de bovinos e promover o melhoramento genético do rebanho.

Foi assinado, ainda, o decreto do Pró-insumos, que regulamenta a subvenção do Governo do Estado, paga pela Sepror, para o Programa Pró-Piscicultura, desenvolvido pela Secretaria Executiva Adjunta de Pesca e Aquicultura (Sepa/Sepror).

Outro decreto assinado nesta quinta-feira é o de criação do Conselho Estadual de Agroecologia e Produção Orgânica do Estado do Amazonas (CEAPO), composto por 12 entidades da sociedade civil organizada e 12 instituições governamentais.

Casas de Farinha – No evento, também foi lançada a chamada pública para apoiar a produção tradicional de farinha de mandioca no Amazonas. Resultado de um repasse do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), o edital é para o cadastramento de associações e cooperativas de produtores de 40 municípios, que receberão 120 kits de equipamentos de Casa de Farinha.

Lançamento de revista – O Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam) lançou, na abertura oficial da Expoagro, a revista “Idam-Ater”. O exemplar reúne informações sobre as 21 cadeias produtivas que serão priorizadas pelos serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), no período de 2019 a 2022.

Ainda durante a cerimônia de abertura, o governador Wilson Lima entregou a chave de um caminhão para um produtor beneficiado pela Agência de Fomento do Amazonas (Afeam), que também desenvolve trabalho de apoio ao setor primário.

Valorização do produtor - Cerca de 300 expositores participam do evento nesta edição, entre agricultores, pecuaristas, pescadores, piscicultores, produtores rurais, comerciantes de alimentos e bebidas, ambulantes e empresas do setor, incluindo investidores de outros estados.

O produtor rural Francisco Arruda, do município de Rio Preto da Eva, conta que a agricultura é o sustento da família e que a Expoagro é uma oportunidade de expandir o agronegócio. “Muitas vezes a gente fica isolado na agricultura e aqui nós temos chance de ter as novidades, que nós precisamos de novidades. Inclusive de máquinas agrícolas, de animais, porque nós também criamos porcos, criamos frango, criamos pato. Nós, agricultores, somos diversificados, então a gente produz muita coisa e aqui nós temos a novidade”, comemorou.

Para Eliana Medeiro, presidente da Cooperativa Mista Agropec de Manacapuru, o retorno da feira marca um novo ciclo para os produtores. “Era de costume nosso todos os anos ter a feira, onde temos a oportunidade de expor nosso produto, comercializar, adquirir implemento agrícolas e também fazer os financiamentos. Nos fez muita falta durante esses últimos cinco anos que não teve. Para nós hoje é uma alegria retomarmos essa feira que é importante para o produtor”, destacou Eliana.

O pecuarista Alberto Holanda avalia que tecnologia e pesquisa também são importantes, no contexto da Expoagro. “O evento vem para trazer entretenimento para o pecuarista, mas também vem trazendo pacote tecnológico de genética, de sistema de criação. Esses pacotes tecnológicos quem traz é a pesquisa”, considerou.

Incentivo – Para impulsionar as oportunidades de negócios, o governador assinou um decreto que concede incentivo fiscal e isenta de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviço (ICMS) empresas que irão comercializar maquinário e implementos agrícolas durante a Expoagro.

A Expoagro busca movimentar o comércio local, aumentar cadeias produtivas do agronegócio, fomentar a agricultura familiar, possibilitar aos produtores rurais o aumento na comercialização de reprodutores, matrizes, implementos e insumos agropecuários, gerar emprego e renda aos setores envolvidos, como artesãos, doceiras, autônomos e demais comerciantes.

Estão previstas ainda ações de crédito rural, palestras, cursos, seminários, shows com atrações artísticas culturais e regionais, exposição de animais, produtos e serviços, rodada de negócios através dos estandes, comercialização de produtos regionais, competições de três tambores, concurso leiteiro, concurso de raças, montarias em touros, visitas e orientações técnicas, cavalgada e leilões. A Feira de Produtos da Agência de Desenvolvimento Sustentável (ADS) funcionará de 17 às 22h, com 40 expositores.


Fotos: Diego Peres/Secom



Postar um comentário

 
Copyright © Chefão da Notícia. Templates Designed by OddThemes