Centro histórico ganha maior centro de compras populares com ampliação da Galeria dos Remédios

O Centro Histórico de Manaus ganhou nesta quinta-feira, 7/11, o seu maior centro de compras populares, com a inauguração da ampliação da Galeria dos Remédios, que passa a abrigar mais de 500 microempreendedores e contará com duas praças de alimentação com 350 lugares, salas de capacitação e um amplo auditório. A entrega simbólica das 2ª e 3ª etapas, já em funcionamento, foi feita pelo prefeito Arthur Virgílio Neto, acompanhado da presidente do Fundo Manaus Solidária e primeira-dama, Elisabeth Valeiko Ribeiro. O prefeito também assinou o Termo de Cessão de Espaço para a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, que terá um posto de atendimento no local.

Desde o início de sua gestão, em 2013, o prefeito firmou compromisso de resgatar os antigos camelôs que ocupavam as ruas do Centro, dando-lhes novas oportunidades e condições de trabalho. Isso vem sendo feito com o projeto “Viva Centro Galerias Populares”, que conta com três grandes centros de compras e se consolida, definitivamente, com essa nova etapa concluída.

“Era um velho sonho dos microempreendedores, que se tivesse a expansão e o novo acesso pela Manaus Moderna”, disse o prefeito, lembrando que projeto das Galerias Populares realizado em Manaus se diferencia de outros que existem no país e que são terceirizados. “Aqui não tem imposto, nem taxas municipais”, completou.

Arthur reafirmou seu compromisso com os ex-camelôs, hoje microempreendedores. “Nós desativamos o camelódromo da Lobo D’álmada, dando novas condições a esses trabalhadores que resistiram tão bravamente enquanto a gente concluía essas novas etapas”, contou. “Vejo na cara deles [microempreendedores] que estão felizes, porque acreditaram que iríamos cumprir e cumprimos”, disse. “Isso aqui vai dar muito certo, porque eu sinto os sinais de reaquecimento da economia”, concluiu.

Novos serviços

Com a expansão, a Galeria dos Remédios passa a ter mais de 8,3 mil metros quadrados de área construída e vai funcionar, em sua totalidade, com 509 lojas e duas praças de alimentação, com entradas pelas ruas Miranda Leão e Marquês de Santa Cruz. As novas etapas contam, ainda, com auditório com 120 lugares, onde serão ministrados cursos e palestras aos microempreendedores com foco em atendimento, gestão de negócios, compras e vendas, marketing, layout e vitrines de lojas, todos coordenados pela Escola de Serviço Público e Inclusão Socioeducacional (Espi/Semad), em parceria com a Secretaria Municipal de Agricultura, Abastecimento, Centro e Comércio Informal (Semacc), que administra a galeria. Todos os 311 novos espaços foram definidos por sorteio.

Durante a solenidade, foram entregues os certificados aos empreendedores que participaram dos cursos de qualificação já oferecidos pela Espi. “Dignidade, sustento para minha família, estudo. É isso que significa. O que o prefeito me proporcionou, o que ele proporcionou para aquelas pessoas que trabalhavam no chão foi tranquilidade de vida. Eu fui contemplada, consegui botar meus filhos na escola, consegui estudar, hoje estou fazendo curso superior. Hoje só venho agradecer”, afirmou a permissionária Dayana dos Santos.

O centro de compras tem nove setores: confecções, beleza, tabacaria, ferramentaria, eletrônicos, variedades, central de artesanato e praça de alimentação. Além disso abrigará a Central de Artesanato, que antes funcionava na praça Tenreiro Aranha; 11 guichês de venda de passagens fluviais, funcionando todos os dias da semana, a partir das 5h30; serviço de entrega e recebimento de encomendas do interior do Estado e de outros locais da região; posto de atendimento dos Correios, já em funcionamento, aberto de 8h às 17h. O espaço possui, ainda, elevadores e escadas rolantes, possibilitando total acessibilidade.

Projeto

Iniciado em 2014, o projeto “Viva Centro Galerias Populares” foi criado pelo prefeito Arthur Virgílio Neto, para a requalificação e reordenamento do Centro Histórico de Manaus e a realocação de 2.082 camelôs devidamente cadastrados e identificados. O projeto conta, hoje, com a Galeria Espírito Santo, rua Joaquim Sarmento com 24 de Maio, Centro, com 295 microempreendedores, Casa Lotérica, terminal 24 horas, PAC Municipal e posto da Defensoria Pública Estadual; a galeria dos Remédios, com 197 empreendedores na primeira etapa e mais 311 nesta segunda etapa; Shopping Phelippe Daou, na confluência das zonas Leste e Norte, com mais de 500 microempreendedores, além dos lojistas instalados, praça de alimentação e serviços oferecidos pelo PAC Municipal, Sine, Leite do Meu Filho, CadÚnico, Manaus Atende, agência do Bradesco recentemente inaugurada e estacionamento gratuito para mais de 300 carros.


Fotos - Alex Pazuello / Semcom



Postar um comentário

Postagem em destaque

Amazonas Energia será denunciada por cobranças abusivas e interrupções

Por iniciativa do vice-presidente da Comissão de Obras, Patrimônio e Serviços Públicos da Assembleia Legislativa do Amazonas (CGESP/Aleam)...

 
Copyright © Chefão da Notícia. Templates Designed by OddThemes