Ciro Gomes discute desenvolvimento econômico com lojistas e empresários, em Manaus

Durante encontro com lojistas e empresários na Câmara de Dirigentes Lojistas de Manaus (CDLM), nesta sexta-feira, dia 29, o ex-ministro e vice-presidente do PDT, Ciro Gomes, destacou o Projeto Nacional de Desenvolvimento como fenômeno histórico essencialmente político, que deve ser fruto de um profundo debate democrático, sedimentando uma aliança entre os trabalhadores, os empresários e a academia brasileira. Ciro Gomes tem debatido o novo projeto em várias cidades brasileiras, juntamente a economistas, pensadores e importantes entidades.

“Para superar o subdesenvolvimento e a dependência não basta o crescimento econômico. É necessário romper com a condição de subdesenvolvido e dependente e recolocar o Brasil na divisão internacional do trabalho, por meio do desenvolvimento tecnológico, produtivo e, sobretudo, humano. Não há país desenvolvido onde as pessoas vivam mal”, afirmou.

Na reunião com os lojistas, o presidente da CDL Manaus, Ralph Assayag, fez questionamentos sobre o fortalecimento da economia regional, alternativas econômicas para o Amazonas, além da segurança ao modelo Zona Franca de Manaus. Em resposta, Ciro disse que já possui estudos, mas que precisava debater e alinhar com a sociedade local.

“Quando o Brasil cresce muito ou pouco, 60% do crescimento é puxado pelo consumo das famílias. Se a família consome, o comércio vende mais e contrata mais gente, que chama mais da indústria, que contrata mais matéria-prima, e assim a roda gira. E o consumo das famílias é puxado pelo emprego, renda e crédito”, afirmou, considerando que os motores que devem ser avaliados para o Plano Nacional de Desenvolvimento, são o consumo das famílias, investimento empresarial e investimento público.

A reunião na Câmara de Dirigentes Lojistas de Manaus (CDL-M) encerrou a programação oficial de Ciro Gomes, em Manaus. Durante dois dias, além dos lojistas e empresários, o vice-presidente do PDT também participou de uma roda de conversa com pesquisadores do Inpa e ministrou palestra na Ufam,sobre o Projeto Nacional de Desenvolvimento.

Seminário na UFAM

No Seminário de Desenvolvimento Nacional e Regional, ao lado de Ciro Gomes, o presidente do PDT-AM, Hissa Abrahão, que também é economista, falou sobre a importância da Zona Franca de Manaus (ZFM) para o desenvolvimento do Amazonas e do país. “A Zona Franca não é um paliativo de recursos, ela é uma política de Estado que faz parte da estrutura da República, como forma de desenvolver a região Norte. Ela está garantida pela Constituição, a qual afirma que qualquer área incentivada, pode garantir renúncia fiscal, desde que preserve o meio ambiente. E a ZFM preserva o meio ambiente”, afirmou.

Hissa Abrahão destacou ainda a importância do rendimento da Zona Franca não apenas para o Amazonas, como também para o Brasil, além do investimento em diversas instituições públicas. “Além de nós devolvermos 13,9 bilhões para o Governo Federal e recebermos 3,8, portanto nós entregamos 10 bilhões a mais para o Governo Federal, nós temos um custo que a própria indústria local financia, que chega a quase 2 bilhões por ano. Os principais investimentos são feitos para a Universidade do Estado do Amazonas (UEA), ao Fundo de Apoio à Interiorização, ao Fundo de Apoio às Micro e Pequenas Empresas e ao Comitê das atividades de Pesquisa e Desenvolvimento na Amazônia (CAPDA)”, ressaltou.

Em concordância com Hissa, Ciro Gomes falou sobre a necessidade de interiorizar a produção do Polo Industrial de Manaus. "Uma das questões concretas do Brasil é a Amazônia. É preciso, antes de mais nada, não permitir que essas decisões sejam tomadas pelo eixo Rio/ São Paulo/ Brasília. Temos que ter no projeto nacional de desenvolvimento, o zoneamento econômico,ecológico, mas vai ser um mero documento para colocar na prateleira, se não houver esforços", afirmou. O evento ocorreu no Auditório Eulálio Chaves, onde acadêmicos da Ufam e militantes da sigla estiverem presentes.

Zona Franca de Manaus

Conforme estudos apresentados na palestra por Hissa Abrahão, no primeiro semestre de 2019, a ZMF apresentou faturamento de R$ 48,48 bilhões, alcançando crescimento de 10,7%, na comparação com janeiro a junho de 2018. Em dólar, o faturamento nos seis primeiros meses do ano totalizou US$ 12.61 bilhões. Mais de R$ 10 bilhões foram arrecadados do setor de bens de informática, do polo eletroeletrônico. Recentemente, a Zona Franca tem sido assunto de debate entre líderes políticos, economistas, empresários e ambientalistas, pela constante ameaça de fechamento do Polo Industrial de Manaus (PIM).



Postar um comentário

Postagem em destaque

Tribunal de Contas julgará 105 processos na última sessão ordinária de 2019

O Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM) realizará nesta quarta-feira (11), às 10h, no auditório da Corte de Contas, a última sessão ordi...

 
Copyright © Chefão da Notícia. Templates Designed by OddThemes