Delegado Sotero é condenado a 30 anos de prisão

O delegado Gustavo Sotero foi condenado a 30 anos anos de prisão no caso da morte do advogado Wilson Justo Filho e outras três tentativas de homicídios.

Após três dias de interrogatórios, debates e embates entre defesa e acusação, os jurados entenderam que Gustavo Sotero era culpado pela morte do advogado.

Gustavo Sotero, também, responde por três tentativas de homicídios que tiveram como vítimas Fabíola Rodrigues (víuva do advogado), Yuri José Paiva e Maurício Carvalho.

O Conselho de Sentença do Tribunal do Júri de Manaus reconheceu que Gustavo Sotero cometeu homicídio privilegiado com duas qualificadoras, meio cruel e recurso que impossibilitou a defesa da vítima. O motivo fútil foi negado.

Sobre as acusações de tentativa de homicídio, o conselho de sentença reconheceu que Sotero não cometeu tentativa de homicídio contra Fabíola Rodrigues e Yuri José Paiva . Neste caso Sotero foi condenado por lesão corporal. No caso da condenação de tentativa de homicídio contra Maurício Costa, esta também foi considerada privilegiada.

O crime ocorreu na madrugada do dia 25 de novembro de 2017, na casa noturna “Porão do Alemão”.

A defesa de Sotero anunciou que irá recorrer da sentença.


Foto: Divulgação
Fonte: Portal Caboco



Postar um comentário

Postagem em destaque

Tribunal de Contas julgará 105 processos na última sessão ordinária de 2019

O Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM) realizará nesta quarta-feira (11), às 10h, no auditório da Corte de Contas, a última sessão ordi...

 
Copyright © Chefão da Notícia. Templates Designed by OddThemes