IMMU vai fiscalizar empresas do transporte coletivo na próxima semana

O diretor-presidente do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU), engenheiro Manoel Paiva, anunciou neste sábado, 9/11, a retirada de circulação de sete ônibus da empresa Global por apresentarem riscos à segurança dos usuários. A decisão de endurecer ainda mais o tratamento com as operadoras do transporte coletivo de Manaus se estende a todas as empresas que não estão cumprindo com o compromisso de oferecer o serviço com qualidade para a população.

O anúncio ocorre após o incêndio de um coletivo registrado dentro do Terminal de Integração 4, zona Norte, na manhã deste sábado, sem a ocorrência de vítimas. "Já recolhemos o ônibus incendiado e substituímos mais sete carros que operavam na empresa Global. É uma empresa que opera com deficiência e tem ônibus mal conservados. A partir de segunda- feira, dia 11, faremos uma intervenção parcial na empresa , operacionalmente, para que ela respeite a população", alertou o diretor presidente do IMMU.

Ele ressaltou que o prefeito Arthur Virgílio Neto ao anunciar a intervenção nas empresas de transporte urbano, no mês de julho, garantiu o pagamento do pessoal, dos benefícios e dos encargos sociais. No entanto, a empresa Global, "irresponsavelmente não está cumprindo o papel nem fazendo a manutenção nos veículos", observou.

A retirada dos ônibus ocorre após a fiscalização do IMMU constatar que os veículos não têm condições de tráfego. Os ônibus já estão sendo substituídos por outros veículos da frota reserva de outras empresas para que possam cobrir o déficit operacional. "Vamos fazer assim na Global e da mesma forma na empresa Açaí, que terá algumas linhas substituídas na parte operacional porque não tem atendido a população como deve ocorrer", antecipou. Ele também acrescentou que essas substituições vão ocorrer sem prejuízo para outras linhas ou para outras áreas da cidade.

A ocorrência do incêndio, para o diretor-presidente do IMMU, é um fato claro que evidencia a falta de responsabilidade da empresa operadora. "Graças a Deus nenhum usuário teve problemas. Mas a falta de manutenção levou a este curto-circuito na parte elétrica do veículo", acrescentou. A solução imediata para suprir a linha do coletivo incendiado foi anunciada por Manoel com a operação de um consórcio de empresas para cobrir a linha alimentadora que serve ao bairro Valparaíso.

Fiscalização

"A partir da próxima semana vamos fazer essas substituições com intervenções operacionais nessas empresas que não estão atendendo a população. Não vamos admitir e não vamos tolerar. Queremos punir de maneira dura e concreta para que o direito da população seja preservado", salientou.

Paiva convocou a população a denunciar ônibus velhos e contribuir para retirar de circulação os coletivos que só atrapalham a vida do usuário do sistema. As denúncias sobre as condições dos veículos podem ser feitas por meio dos seguintes contatos: 118, telefone; 98802-3504, WhatsApp; além do e-mail sacsmtu@pmm.am.gov.br.


Foto – Nathalie Brasil / Semcom


Postar um comentário

 
Copyright © Chefão da Notícia. Templates Designed by OddThemes