Nova Zelândia cria o primeiro banco de esperma HIV positivo

Com a intenção de reduzir o preconceito contra os portadores do vírus da AIDS, a Nova Zelândia é pioneira na criação do banco de esperma exclusivamente de doadores portadores da Síndrome da Imuno Deficiência Adquirida (HIV).

De acordo com reportagem do jornal Deutsche Welle, apesar de serem portadores da síndrome, os doadores não a transmitem devido a tratamentos médicos que impossibilita a transmissão.

Sperm Positive foi o nome escolhido para o banco e, de acordo com o especialista em doenças contagiosas da faculdade Auckland, Mark Thomas, “o procedimento é perfeitamente seguro”.

O líder da New Zealand AIDS Foundation, Rodrigo Olin, ressaltou a importância desse processo: “Infelizmente, as pessoas ainda sentem vergonha de falar sobre o seu status positivo. O que importa é que, antes, não podíamos doar espermas e criar vidas, e agora podemos.”


Fonte: Renova Mídia



Postar um comentário

Postagem em destaque

Tribunal de Contas julgará 105 processos na última sessão ordinária de 2019

O Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM) realizará nesta quarta-feira (11), às 10h, no auditório da Corte de Contas, a última sessão ordi...

 
Copyright © Chefão da Notícia. Templates Designed by OddThemes