O reino da palhaçaria para crianças de todas as idades

Neste domingo (10), às 10h, a atriz Ariane Feitoza sobe ao palco da Sala de Espetáculos Ednelza Sahdo, na sede da Cia Trilhares (rua Belo Horizonte, 1321 – Adrianópolis) para mais uma divertida apresentação do espetáculo ‘A Princesa Cafuxa no Reino da Palhaçaria’, com classificação indicativa livre para todos os públicos. A apresentação é a penúltima da programação do 1º Circuito Palco Manaus.

O espetáculo é baseado em um roteiro inspirado nas histórias das princesas dos contos de fadas, onde são utilizados temas sociais, culturais e políticos da atualidade, para compor a história.

“A ideia do espetáculo nasceu quando eu estava no Festival Encena na Rua, em Porto Velho - RO, e assisti a uma peça dos palhaços ‘Os Profiçççionais’, de São Paulo - SP. Eram três palhaços homens fazendo uma simulação do conto da Branca de Neve. Minha cabeça borbulhou de ideias. Mas só em 2015, com o convite do Sesc Rondônia, para participar como convidada do Projeto Palco Giratório, é que ‘A Princesa Cafuxa no Reino da Palhaçaria’ saiu do papel”, pontua.

O espetáculo conta com a interação com a platéia, já que todas as situações desenvolvidas pela Cafuxa vão sendo construídas da relação com o público presente. Os ingressos, no valor de R$20, podem ser adquiridos na sede da companhia ou pelo site www.sympla.com.br.

Primeiros passos na palhaçaria

Ariane explica que a Cafuxa nasceu em um workshop para o projeto ‘Trupe da Alegria’, que tinha coordenação da Cia de Teatro Metamorfose, no ano de 2003. “Éramos atores que se vestiam de palhaço e alegravam crianças em hospitais da cidade. Eu era a ‘Dra. Cafuxa’, que era especialista em ‘suvacologia’”, relembra.

Com o fim do projeto, anos depois, Ariane explica que recebeu o convite da atriz Darlene Sahdo (já falecida) para animar festas infantis. “Recusei de cara (risos)! Nunca pensei nessa possibilidade e confesso que tinha um pouco de preconceitos, até aceitar, pela primeira vez, o convite da Macarrão. Esse era o nome de clown da Darlene”.

A atriz explica que foi assim que o universo da recreação a conquistou emocionalmente e financeiramente. “Mesmo caminhando pela recreação, sempre me provoquei a nunca ‘sair’ da personagem, a nunca perder a essência inicial da construção do clown, por estar fazendo serviços de recreação e não ‘de teatro’”, pontua.

Hoje a Cafuxa tomou maiores proporções e é uma das personagens mais conhecidas na cena local, o que incentivou a atriz a empreender e abrir a empresa de animação cultural e produção teatral, intitulada ‘Cafuxa Animações’, ativa desde 2014, pela qual Ariane desenvolve tanto atividades artísticas e culturais, quanto coorporativas, seja no palco dos teatros ou em salões de festas e eventos.



Postar um comentário

Postagem em destaque

Josué participa do EcoFestival e anuncia recursos para alavancar turismo em Novo Airão

O presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), Josué Neto, anunciou neste sábado (16) que destinará R$ 1 milhão em emendas pa...

 
Copyright © Chefão da Notícia. Templates Designed by OddThemes