Revitalização de enfermarias do HPS João Lúcio gera economia de R$ 126 mil aos cofres estaduais

O Hospital e Pronto Socorro João Lúcio Machado, unidade da rede estadual de saúde localizada no bairro Coroado, realiza desde o início do ano melhorias na sua estrutura e readequação de espaços com foco na otimização de recursos. Nesta semana, o hospital entregou a sua oitava enfermaria revitalizada, com reparos na pintura, pisos, iluminação e banheiros, proporcionando mais comodidade e conforto aos usuários.

Segundo o diretor do HPS, Silvio Romano, nos últimos seis meses a administração revitalizou seis enfermarias de cinco leitos e duas de dois leitos. A nona enfermaria, localizada no terceiro andar do hospital, já está em processo de readequação.

“A intenção é nós oferecermos uma melhor condição de utilização das enfermarias por parte dos usuários. Como nós não podemos parar o hospital, considerando a grande demanda que o João Lúcio tem, nós estamos fazendo essas recuperações paulatinamente, enfermaria por enfermaria, e elas estão sendo todas revitalizadas”, disse ele.

Serviços executados - Esse processo envolve pintura dos cômodos em nova cor, recuperação do piso e do forro, além de manutenção das instalações elétricas e sanitárias, sempre obedecendo as normas hospitalares. De acordo com a enfermeira chefe do João Lúcio, Ellen Souza, enfermarias confortáveis e humanizadas são importantes para o bem-estar do paciente.

“Na verdade, essa demanda de reformar as enfermarias dos andares (superiores) é uma coisa que a gente sempre buscou. Vimos a real necessidade porque o paciente fica muito tempo na enfermaria, para se recuperar”, afirmou ela. “Tudo o que foi feito nas enfermarias foi chamando os enfermeiros, todo o corpo clínico, para que isso fosse feito da melhor maneira possível, que pudesse atender as normativas e pudesse trazer acolhimento para os pacientes que estavam ficando aqui internados”.

Economia – A revitalização das enfermarias do HPS João Lúcio também tem gerado economia aos cofres estaduais. Móveis e outros equipamentos, como camas, suporte de soro, cadeiras, poltronas e escadas, têm sido recuperados por um baixo custo dentro da própria oficina do hospital. Até agora, a unidade economizou cerca de R$ 126 mil apenas com a restauração do mobiliário.

“Mesmo a gente só tendo a nossa manutenção predial, a gente está conseguindo fazer o que seria investimento, o que seria reforma, com aquilo que nós recebemos inicialmente para manter a unidade”, frisou Silvio Romano.

Responsável pela manutenção do hospital, Franciney Lopes explicou como funciona a recuperação dos móveis. “Esses equipamentos vêm enferrujados pela ação do tempo e a gente lixa, o primeiro processo é de lixamento. Depois, a gente coloca para secar no sol um tempo, depois a gente faz a primeira demão de tinta, a segunda e a terceira demãos. E está pronto o leito para continuar no uso dentro da unidade”.

Mais reformas - Além das enfermarias, as salas de terapia semi-intensiva, da vigilância epidemiológica e da agência transfusional receberam melhorias no primeiro trimestre do ano. Também foram feitos reparos no telhado, substituição de lâmpadas e instalação de placas e faixas de orientação.


Fotos: Diego Peres/SECOM



Postar um comentário

Postagem em destaque

Tribunal de Contas julgará 105 processos na última sessão ordinária de 2019

O Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM) realizará nesta quarta-feira (11), às 10h, no auditório da Corte de Contas, a última sessão ordi...

 
Copyright © Chefão da Notícia. Templates Designed by OddThemes