Gerar negócios é o foco do novo Centro de Biotecnologia da Amazônia

A busca por vetores econômicos complementares à Zona Franca de Manaus (ZFM) levou o governo federal, por meio da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), a intensificar estudos acerca de diversos segmentos na região amazônica. Um deles, a bioeconomia, destaca-se diante da potencialidade regional e da importância estratégica não apenas para o Brasil, mas para todo o mundo.

É neste sentido que o novo Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA) está inserido, sendo seu principal objetivo o desenvolvimento de produtos, a prestação de serviços e a geração de negócios, tudo para contribuir para a inovação biotecnológica e da bioeconomia, agregando valor aos produtos da região amazônica, incentivando o desenvolvimento local de produtos, processos e serviços biotecnológicos.

Para alcançar sucesso, a nova gestão do Centro está trabalhando na reativação de áreas que possuem equipamentos de última geração e com alto poder analítico, como os laboratórios da Central Analítica; de Biologia Molecular; e de Farmacologia, além de manter as áreas já em operação.

"No novo CBA estão sendo desenvolvidos 23 projetos, com fono no desenvolvimento de produtos e transferência de tecnologia, em fase inicial, por meio do Programa Nacional de Apoio ao Desenvolvimento da Metrologia, Qualidade e Tecnologia. São projetos que abrangem as áreas de saúde humana, cosméticos, alimentos, agronegócios e indústria", destacou o o coordenador-geral de Planejamento e Programação Orçamentária da Suframa e membro titular da Autarquia no Grupo de Gestão do CBA, Fábio Calderaro.

No novo Centro, Calderaro ainda destacou que a proposta é seja instalada uma incubadora de bionegócios, que agregará ainda mais valor ao trabalho que vem sendo executado no local desde que a nova gestão assumiu o CBA.

"Hoje temos diversas ações e serviços sendo executados, o que vem atraindo a atenção e o interesse de empresas instaladas na região e de players internacionais que sabem do potencial biotecnológico de nossa região. São serviços diversos que contribuem para uma gama de segmentos econômicos importantes, tais como cosméticos, fármacos, alimentação, dentre tantos outros. Com o apoio de todos, teremos não apenas um futuro promissor, mas um presente cada vez mais produtivo", comentou Calderaro, que afirmou que mais informações sobre o CBA podem ser obtidas pelo e-mail cba@suframa.gov.br.


Foto: Divulgação/Suframa



Postar um comentário

Postagem em destaque

Marinha abre 900 vagas em concurso para jovem aprendiz

A Marinha do Brasil abrirá, no próximo mês, inscrições para um concurso que terá como objetivo preencher 900 vagas de aprendiz de marinhei...

 
Copyright © Chefão da Notícia. Templates Designed by OddThemes