China multa farmácias que elevaram preços das máscaras

Uma farmácia de Pequim, capital da China, foi multada em 3 milhões de yuanes — cerca de R$ 1,8 milhão — por autoridades municipais nesta quarta-feira (29).

A farmácia recebeu a punição por ter multiplicado por seis o preço de venda de máscaras N-95, a mais popularmente usada para proteger as pessoas do surto de coronavírus.

Segundo o último boletim oficial, 170 pessoas morreram na China, enquanto mais de 7,2 mil estão infectadas. 20 países já registraram caso de infecção pelo vírus.

A farmácia vendia caixas com dez unidades de máscaras a 850 yuanes, quando o preço na internet era de aproximadamente 143 yuanes, informa a agência EFE.

O Escritório de Fiscalização do Mercado de Pequim explicou que desde o dia 23 de janeiro recebeu 31 reclamações sobre preços injustos de itens anticontaminação,.

A imprensa local afirma que a farmácia multada no distrito de Fengtai, no sudoeste da capital, não abriu as portas nesta quarta-feira, 29 de janeiro.

Em Tianjin, uma das maiores cidades do norte da China, outra farmácia foi multada em 3 milhões de yuanes por vender máscaras com um preço dez vezes acima do habitual.

Em Yiwu, um dos principais centros atacadistas em território chinês, cinco pessoas foram presas por venderem máscaras contrabandeadas, ainda de acordo com o jornal.


Fonte: Renova Mídia

Postar um comentário

Postagem em destaque

Presidente do TCE-AM prorroga por mais 15 dias suspensão do expediente

O presidente do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM), conselheiro Mario de Mello, prorrogou por mais 15 dias a suspensão do expediente ...

 
Copyright © Chefão da Notícia. Templates Designed by OddThemes