FVS apresenta balanço de ações de vigilância em saúde no Amazonas

A redução da malária em 14% e o encerramento da epidemia de sarampo, iniciada em 2017 no estado, são os destaques do balanço da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM) referente ao ano de 2019. A FVS é o órgão do governo estadual responsável pelo enfrentamento de surtos, endemias, epidemias, desastres naturais e, principalmente, treinamento e capacitação técnica especializada para os profissionais de saúde que atuam nas vigilâncias ambiental, sanitária, epidemiológica e de diagnóstico laboratorial no interior do estado.

Na área de vigilância ambiental, a diretora-presidente da FVS-AM, Rosemary Costa Pinto, destaca que o Amazonas registrou 63.361 casos de malária no período de janeiro a dezembro de 2019, uma redução de 14% em relação ao mesmo período de 2018, quando foram registrados 73.433 casos.

“A maior redução da malária foi a causada por Plasmodium falciparum, que é o responsável pelas formas mais severas da doença, com 16% de redução, o que corresponde a 1.417 casos a menos em relação ao ano anterior. Os municípios com maior incidência de casos foram São Gabriel da Cachoeira, Barcelos, Manaus e Santa Isabel do Rio Negro”, complementa a diretora.

Rosemary acrescenta que durante o ano foram realizados 669.763 exames para diagnóstico de malária e o tratamento de 63.361 pacientes com a doença. “O Governo do Estado, por meio da FVS, realizou a distribuição e instalação de 125.750 mosquiteiros impregnados para a população de 49 municípios prioritários para prevenção de malária, além da distribuição de 1.502.236 medicamentos (antimaláricos) aos 62 municípios do estado.

Cobertura vacinal - Outro resultado positivo, segundo Rosemary Costa Pinto, foi o encerramento da epidemia de sarampo.

“Continuamos promovendo de forma intensificada as ações de imunização para o sarampo, que segue em pleno surto em outros estados. Para a contenção do surto de H1N1, no início de 2019, o Governo do Amazonas conseguiu, de forma pioneira, antecipar a vacinação nacional para o estado, o que possibilitou a interrupção da transmissão do vírus e novos óbitos pela doença. O Amazonas foi destacado pelo Ministério da Saúde como o estado com o maior percentual de cobertura entre as outras unidades federativas do Brasil, com 1.170.658 doses aplicadas, tendo uma cobertura de 103,15%”, avalia Rosemary.

Para melhorar as coberturas vacinais em menores de cinco anos, foram realizados pela primeira vez no estado o “Seminário de Vigilância das Coberturas Vacinais e Qualidade de Dados do Estado do Amazonas” e a “Oficina de Integração e Planejamento Estratégico de Vigilância, Controle de Doenças e Atenção Básica”, com a participação dos 62 municípios.

“O governo federal repassou R$ 1.525.225 para aquisição de 71 câmaras refrigeradas, que irão atender 60 municípios do estado do Amazonas, no intuito de melhorar as condições de funcionamento da Rede de Frio para armazenamento de vacinas”, reforça Rosemary.

Diagnóstico - A diretora da FVS pontua que, entre os avanços da FVS, outro destaque foi o reconhecimento do Laboratório de Saúde Pública (Lacen-FVS) como o melhor laboratório de diagnóstico de tuberculose dentre os outros Lacen’s do país, bem como o credenciamento da unidade como Laboratório de Referência Macrorregional para o diagnóstico de tuberculose da região Norte.

“Outra avaliação importante foi a manutenção da Certificação do Lacen pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), o que o torna o único Lacen do país a receber esta acreditação em todos seus ensaios”, destaca Rosemary.

Houve também intenso monitoramento da vigilância sanitária com 27.249 inspeções realizadas pelos municípios do Amazonas. “Em Manaus foram realizadas 237 inspeções sanitárias de média e alta complexidade nas áreas de produtos, serviços e engenharia”, disse.

Reforço no interior - Para manter em pleno funcionamento as atividades de vigilância em saúde, a diretora destacou o repasse de equipamentos a 27 municípios. Entre eles: 11 kits do VIGIÁGUA, 06 microscópios, três botes de seis metros com motor de 40 HP; sete freezers; seis geladeiras; 32 pulverizadores, um veículo tipo pick-up L200, quatro TVs 50”, três telefones sem fio, quatro scanners, quatro impressoras, nove tablets, uma câmera fotográfica, seis HDs externos, uma mesa de som e uma caixa amplificada.

Atualização profissional - Para manter sua missão de capacitar profissionais de saúde, a FVS realizou também 149 cursos em vigilância epidemiológica, ambiental, sanitária, laboratorial e sistemas de informação, com 3.049 profissionais de nível superior e 6.426 profissionais de nível médio treinados na capital e interior do estado, totalizando 8.475 profissionais treinados.

A FVS segue com outros importantes programas de promoção e prevenção, como o voltado à diminuição de acidentes no trânsito, o de combate à violência sexual e as brigadas estaduais contra o Aedes aegypt.


Foto: Arquivo Secom



Postar um comentário

Postagem em destaque

Presidente do TCE-AM prorroga por mais 15 dias suspensão do expediente

O presidente do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM), conselheiro Mario de Mello, prorrogou por mais 15 dias a suspensão do expediente ...

 
Copyright © Chefão da Notícia. Templates Designed by OddThemes