Wilson Lima discute projeto arquitetônico do Distrito Bioagroindustrial de Rio Preto da Eva

O governador do Amazonas, Wilson Lima, deu mais um passo importante para a implantação do Distrito Bioagroindustrial de Rio Preto da Eva (Darpe). Durante reunião nesta terça-feira (28/01), na sede do governo, na Compensa II, zona oeste da capital, o governador discutiu com representantes da prefeitura do município, da Suframa, do setor privado e das secretarias envolvidas sobre o projeto arquitetônico elaborado pela Companhia de Desenvolvimento do Amazonas (Ciama) para o Darpe.

“Aqui a gente começa a fazer esses ajustes, levando em consideração que fazemos um resgate importante de um dos objetivos da implantação da Zona Franca de Manaus, que é também incentivar a agropecuária e a agricultura familiar”, afirmou Wilson Lima. O governador quer que a nova matriz econômica do Amazonas trabalhe a bioeconomia e, nesse sentido, pretende envolver a Secretaria da Amazônia, do Ministério do Meio Ambiente, que será implantada no estado.

“Na questão da bioeconomia, a economia do futuro, nenhum estado tem tanto potencial quanto o estado do Amazonas. Então, o nosso objetivo é aproximar os incentivos que nós temos da Zona Franca de Manaus com os nossos recursos naturais. Essa é uma conversa que teremos com o ministro do Meio Ambiente, uma vez que a Secretaria da Amazônia vai se instalar aqui em Manaus, lá na Sema (Secretaria de Estado de Meio Ambiente), e o objetivo principal dela será desenvolver ações da bioeconomia”, explicou o governador.

Atividade econômica - Piloto do plano de expansão da atividade econômica para as cidades do interior, o novo centro de produção e de negócios tem previsão inicial de investimento na ordem de R$ 150 milhões e deve gerar cerca de 10 mil empregos diretos no município de Rio Preto da Eva, por meio da instalação de um polo de agroindústrias, exploração mineral e de turismo, além de um centro técnico de qualificação pessoal.

“O projeto já está no Ministério do Desenvolvimento Regional e na próxima reunião vamos avaliar o que a gente conseguiu avançar, com passos importantes para que efetivamente haja a implantação desse Distrito, que é um sonho daquela região e que também faz parte do planejamento do Estado, que visa transformar a AM-010 (Manaus-Itacoatiara) em um corredor de desenvolvimento econômico”, destacou Wilson Lima. A próxima reunião de trabalho está marcada para acontecer no dia 15 de fevereiro.

Ação intergovernamental - Incluído no Plano Regional de Desenvolvimento da Amazônia (PRDA) para o período 2020-2023, o Darpe é uma ação intergovernamental entre o município de Rio Preto da Eva, Governo do Estado e Governo Federal, e contempla uma área delimitada na qual devem operar 50 agroindústrias, envolvendo cerca de cinco mil famílias de agricultores locais.

O projeto se estende por uma rede de órgãos públicos que inclui as Secretarias de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti), de Produção Rural (Sepror) e do Meio Ambiente (Sema), Companhia de Desenvolvimento do Amazonas (Ciama), além da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) e instituições de fomento e pesquisa.

“Esse projeto todo de implantação desse Distrito é de extrema importância. Esse é um projeto de Estado e quero parabenizar nesse momento o governador Wilson Lima, que deu todo o apoio. No caso da Suframa, trata-se do resgate de um vetor que estava há muito tempo adormecido. Nós conversamos com o governador e ele realmente abriu as portas e fizemos um trabalho de equipe”, lembrou o superintendente da Suframa, coronel Alfredo Menezes.

Projeto arquitetônico - O projeto arquitetônico elaborado pela Ciama, em parceria com as demais secretarias estaduais envolvidas (Sepror, Sedecti, Sefaz, Ipaam, Sema, entre outras), prevê a estrutura organizacional do Distrito Bioagroindustrial de Rio Preto da Eva.

“É uma concepção arquitetônica com o prédio principal, que é o complexo Darpe, com as informações do que pode ter, como a parte administrativa, sala de aula, coworking, lanchonetes, restaurantes, auditório, laboratório, tudo que esse complexo industrial pode precisar, além de ter uma torre de observação de 40 metros da floresta e um memorial”, explicou o presidente da Ciama, Aloisio Barbosa.

“É um passo definitivo na implementação do projeto que faz parte da estratégia do governo. Como o governador tem dito, ele quer que a AM-010 seja um eixo de desenvolvimento aqui no estado, e esta traz um benefício grande, pois já é detentora de vários incentivos federais e mais os estaduais e municipais. Isso já é um atrativo importante e faz com que essas matérias-primas que hoje estão saindo daqui para outros estados, no caso São Paulo, fiquem aqui e possam ser industrializadas”, detalhou o secretário da Sedecti, Jório Veiga.

Participaram da reunião o superintendente da Suframa, Cel. Alfredo Menezes; o prefeito de Rio Preto da Eva, Anderson Souza; os deputados estaduais Joana Darc e Saulo Viana; os secretários Petrucio Júnior (Sepror); Eduardo Taveira (Sema); Jório Veiga (Sedecti); Juliano Valente (Ipaam); Aloísio Barbosa (Ciama); Sebastião Granjeiro (Fieam) e Muni Lourenço (Faea).

Agroindústrias - A 60 quilômetros de Manaus, a cidade de Rio Preto da Eva já tem instalada pequenas agroindústrias de processamento de polpa de frutas, de farinha de tapioca, fábricas de doces, tempero caseiro, charque e de rações.

“Eu estou muito feliz por essa matriz estar sendo construída em Rio Preto, onde os fármacos, os cosméticos, a agroindústria e o polo cerâmico serão implantados no meu município. A prefeitura já fez a sua parte nas etapas ano passado. Nós conseguimos fazer a lei de incentivo fiscal por parte do município, que já está constituída. Vamos poder colocar à disposição dos empresários”, explicou o prefeito de Rio Preto da Eva, Anderson Souza.

Os estudos da prefeitura de Rio Preto da Eva apontam para negócios potenciais nos segmentos de processamento de açaí, banana, coco, mandioca, pescado, indústria de cerâmica, biojoias e mineração. O turismo, pela proximidade com a capital, é outro setor a ser explorado.

Cerca de 58% do Distrito Agropecuário da Suframa (DAS), uma das zonas de incentivos fiscais administradas pela autarquia, tem área de abrangência em Rio Preto da Eva, de acordo com informações do órgão.


Fotos: Diego Peres/Secom



Postar um comentário

Postagem em destaque

CUIDADO | Carro preto ataca em Manaus e sequestra criança de 2 anos

O sequestro do menino Erlon Gabriel, de apenas 2 anos, está deixando a sociedade amedrontada e toda a polícia mobilizada para conseguir de...

 
Copyright © Chefão da Notícia. Templates Designed by OddThemes