Campanha de combate a violência doméstica conta com o engajamento dos homens manauaras - O CHEFÃO DA NOTÍCIA

Breaking

Publicidade

segunda-feira, 1 de junho de 2020

Campanha de combate a violência doméstica conta com o engajamento dos homens manauaras


Nesta segunda-feira, 1 de junho, a Comissão de Proteção e Defesa dos Direitos da Mulher, da Câmara Municipal de Manaus (CMM) lançou a segunda fase da campanha “Basta de violência contra Mulher! Não deixe que sua máscara esconda a violência nessa pandemia”.

A iniciativa tem foco na divulgação dos números de contato da rede de proteção à mulher, por meio de peças publicitárias como vídeos e cards, que estão sendo divulgados nas mídias sociais e agora contam com a adesão de homens. O segundo vídeo da campanha foi exibido pela TV Câmara, em sessão virtual remota, nesta segunda-feira.

“Todos nós vereadores desta casa também deveríamos participar destes vídeos”, comentou o presidente Joelson Silva (Patriota), após assistir a divulgação do material e parabenizar a iniciativa da vereadora Mirtes Salles (Republicanos).

Dados apontam que o número de denúncias feitas ao Ligue 180 (Central de Atendimento à Mulher) e ao Disque 100 (Direitos Humanos), segundo o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, aumentou desde o início da quarentena. Os números mostram que do dia 18 de março à 14 de maio, foram contabilizadas 11.295 ligações. Dessas, 11.063 foram relativas à violência física e 3.568 à violência psicológica.

Especialistas afirmam que a convivência intensa, a tensão do momento, a crise econômica e o próprio isolamento social, que as deixa longe de parentes e amigos, contribui para o número de casos de violência doméstica dispare neste período.

Por isso, o Núcleo de Atendimento à Mulher da CMM está funcionando remotamente, prestando assistência jurídica e psicológica às mulheres por meio dos telefones (92) 991745600 e 995216022. Além destes contatos, o vídeo divulga outros números da rede de proteção à mulher em Manaus.

“A violência doméstica precisa ser combatida por todos. Esta não é só uma luta de mulheres, os homens também precisam abraçar esta causa. Muitas famílias são destruídas por causa desse mal, então precisamos que todos fiquemos alertas nesse combate”, esclareceu a vereadora Mirtes Salles (Republicanos), presidente da comissão.

Durante o pronunciamento, a vereadora citou mais uma denúncia de violência doméstica divulgada recentemente. Desta vez, a vítima foi Maria Azedo, ex-cunhã poranga do Boi Caprichoso que mesmo após ter solicitado a medida protetiva teve o apartamento invadido e foi agredida pelo ex-companheiro. Mirtes pediu atenção das autoridades responsáveis ao caso para que não culmine em feminicídio.

“Não podemos deixar que aconteça com a Maria o que fizeram com a Kimberly Mota! Precisamos proteger essas mulheres!”, enfatizou a vereadora.

Foto: Robervaldo Rocha – Dircom/CMM

Nenhum comentário:

Postar um comentário