Exército é alvo de críticas por não seguir políticos no Twitter - O CHEFÃO DA NOTÍCIA

Breaking

Publicidade

terça-feira, 2 de junho de 2020

Exército é alvo de críticas por não seguir políticos no Twitter


O Exército Brasileiro vem sendo alvo de críticas de internautas por não seguir nenhum político na rede social Twitter.

O primeiro alerta foi feito pelo jornalista Allan dos Santos, fundador do site governista Terça Livre, que é ponto de encontro de deputados alinhados à direita e de membros da administração federal.

Na manhã desta segunda-feira (1), em mensagem no Twitter, Allan fez insinuações sobre o fato de o perfil do Exército não seguir o presidente da República, Jair Bolsonaro, nem o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno, na rede social.

Dos Santos ainda destacou que o Exército Brasileiro segue os perfis da Organização das Nações Unidas (ONU) e do Supremo Tribunal Federal (STF).

“Preciso dizer alguma coisa?” indagou ele, acrescentando a hashtag #OGolpeJaFoiDado.

É importante destacar que o perfil do Exército segue apenas 29 contas no Twitter, entre comandos militares, revistas militares, órgãos institucionais e alguns perfis de ministérios do governo federal.

O tuíte do jornalista foi aprovado por milhares de usuários. Até o momento da produção desta matéria, a mensagem contava com mais de 7 mil compartilhamentos.

Alguns comentários, no entanto, foram bastante críticos, com muitos usuários defendendo o posicionamento do Exército Brasileiro na plataforma digital.

“Ninguém quer o exército siga o presidente, mas sim que siga o governo!!! STF é uma instituição, e não uma pessoa”, diz um usuário.

“Grande Allan… ONU e STF são perfis institucionais. Jair Messias Bolsonaro e General Heleno são perfis pessoais”, destaca outro.

Fonte: Renova Mídia

Nenhum comentário:

Postar um comentário