ABSURDO - Enquanto Sikêra Jr recebe R$ 500 mil, funcionários de A Critica pretendem fazer greve por salários atrasados - O CHEFÃO DA NOTÍCIA

Breaking

Publicidade

sexta-feira, 4 de setembro de 2020

ABSURDO - Enquanto Sikêra Jr recebe R$ 500 mil, funcionários de A Critica pretendem fazer greve por salários atrasados


MANAUS - Enquanto sua maior estrela, o apresentador Sikêra Jr recebe mensalmente e em dia cerca de R$ 500 mil, os demais jornalista de A Crítica prometem entrar em greve por conta dos salários atrasados.

A revolta dos funcionários é justamente por causa da diferença em que são tratados os jornalistas da TV A Critica, afiliada da Rede TV, e os demais do Jornal, site e etc.

Enquanto Sikêra e os funcionários da TV recebem praticamente em dia, os demais não estão recebendo e estão agoniados com os atrasos em seus compromissos como por exemplo as contas atrasadas.

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Amazonas (SJP/AM) emitiu Nota:

Nota do Sindicato dos Jornalistas 

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Amazonas (SJP/AM), por meio de sua presidente, Dôra Tupinambá, comunicou hoje à Empresa de Jornais Calderaro (Jornal A Crítica, Manaus Hoje e Portal A Crítica), aos usuários de seus serviços e à população que os jornalistas atuantes nesses veículos de comunicação realizaram assembleia geral virtual na noite de quinta-feira (3) e deliberam a deflagração de paralisação por tempo indeterminado de suas atividades, a partir da próxima segunda-feira (7), em razão de atraso de salário e outros direitos trabalhistas.

A situação vem se prolongando há anos. A Rede Calderaro de Comunicação optou por investir mais em suas televisões e nas rádios, relegando a último plano os jornais e o portal.

O grupo paga o maior salário dos meios de comunicação em Manaus ao apresentador Sikêra Jr., por exemplo, mas vinha atrasando constantemente os salários dos profissionais que trabalham nos veículos impressos.

Manaus não registrava uma greve de jornalistas desde a década de 80.



Nenhum comentário:

Postar um comentário