Ticker

6/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Autocuidado e alimentação adequada são temas de roda de conversa em restaurante popular coordenado pela Seas



A Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas), por meio do Departamento de Proteção Social Básica (DPSB), realizou, na manhã desta segunda-feira (26/11), roda de conversa e dinâmica com usuárias do Restaurante Popular Prato Cidadão do Jorge Teixeira, na zona leste. A programação faz parte da campanha Outubro Rosa voltada à prevenção ao câncer de mama e de colo uterino.

A ação nos equipamentos de segurança alimentar e nutricional mantidos pelo Governo do Amazonas, em parceria com a iniciativa privada, sob o comando da Seas, tem como objetivo desenvolver o projeto de Fortalecimento à Garantia do Direito Humano à Alimentação Adequada. No total, são sete equipamentos de segurança alimentar e nutricional – quatro restaurantes e três cozinhas.

O coordenador do projeto, Luiz Ribeiro, informa que, por toda essa semana, serão realizadas ações educativas junto aos usuários dos restaurantes e cozinhas, tendo como foco o Outubro Rosa, ressaltando também a importância de se fazer uma alimentação balanceada e os cuidados com exames preventivos.

As palestrantes Jane Cristina Correa, assistente social, e Marilena Fabar, nutricionista, ambas do projeto Alimentação Adequada, abordaram temas sobre alimentos que podem prevenir o câncer e ainda a importância do autoexame do toque de mama e na região das axilas.



Segundo Luiz Ribeiro, além de oferecer alimentação adequada e nutricional, o projeto prega ações educativas e de geração de emprego e renda. “Essas palestras e oficinas têm esse objetivo de proporcionar aos usuários não somente a alimentação, mas também ajudá-los a solucionar problema de saúde, de desemprego etc”, enfatizou.

Palestras - A dona de casa Verônica Oliveira, 60 anos, uma das participantes da oficina, gostou da ação, ressaltando ter aprendido muito com as palestrantes sobre os cuidados para a prevenção de doenças e com a alimentação.

“Eu já sabia um pouco porque minha família teve dois casos de câncer. Minha mãe teve câncer de mama e minha irmã no colo do útero, ambas já falecidas”, disse a dona de casa, destacando ter se sentido encorajada a se cuidar ainda mais a partir das palestras.

Para Francineia Alves do Nascimento, 55 anos, que também é dona de casa, ter participado da roda de conversa foi muito proveitoso.

Retorno responsável - O Restaurante Popular Prato Cidadão, do Jorge Teixeira, está com uma demanda alta, após o retorno responsável. São 500 refeições por dia. “Para evitar aglomeração, os usuários são divididos e após cada turma terminar, é feita higienização das mesas para a outra entrar”, informou a supervisora do restaurante, Kellen Mendes, esclarecendo que as senhas são vendidas a partir das 8h e a alimentação é servida a partir das 11h. O preço da alimentação é R$ 1,00.

A demanda do restaurante é formada, em sua maioria, por pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade social e econômica, como desempregados, aposentados, pessoas sem vínculo familiar e morador em situação de rua. “Com o retorno das aulas da rede pública, muitos estudantes têm procurado o restaurante para se alimentar”, disse a dirigente.

Foto: Kerolyn Leigue /Seas

Postar um comentário

0 Comentários