Polícia Civil do Amazonas desarticula casa de prostituição na zona norte de Manaus - O CHEFÃO DA NOTÍCIA

Breaking

Publicidade

quinta-feira, 15 de outubro de 2020

Polícia Civil do Amazonas desarticula casa de prostituição na zona norte de Manaus



A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), em ação realizada nesta quarta-feira (14/10), por volta das 16h, desarticulou uma casa de prostituição, no bairro Colônia Santo Antônio, zona norte da cidade. Na ocasião, duas adolescentes de 17 anos estavam prestando serviço no local. Um homem de 43 anos, que estava com uma das menores de idade, e uma jovem de 22 anos, responsável pelo estabelecimento, foram presos em flagrante.

Conforme a delegada Joyce Coelho, por volta das 13h, desta quarta-feira, a Especializada recebeu informações, por meio de denúncias anônimas, via 181 e aplicativo de mensagens instantâneas, a respeito do funcionamento de uma casa de prostituição, onde duas adolescentes estariam atendendo clientes.

De acordo com Joyce, as equipes policiais da Depca se deslocaram ao endereço da denúncia e montaram campana nas proximidades do local, para observar o movimento de entrada e saída de pessoas no estabelecimento.

Após constatar a movimentação, por volta das 16h, os policiais adentraram no lugar, onde estavam dez mulheres, três homens e as duas adolescentes, uma delas encontrada em um quarto com um homem de 43 anos.

Ainda segundo a autoridade policial, no momento das diligências os indivíduos que estavam no lugar não apresentaram documentos, por isso, todos foram conduzidos à Depca, onde foram confirmadas as idades das adolescentes. Na ocasião, foi dada a voz de prisão para o indivíduo de 43 anos, encontrado com uma das menores de idade, e para a jovem de 22, responsável pelo estabelecimento.

“A jovem presa não é proprietária do estabelecimento, estaria ali há cerca de sete meses, e alugava o local justamente para ponto de prostituição. Ela relatou, também, que a dona da casa estaria viajando, mas nós já a identificamos, e ela irá responder pelo mesmo crime dos outros indivíduos presos”, informou a titular.

Também com informações de Joyce, os familiares das adolescentes foram localizados, e relataram para os policiais que não tinham conhecimento das atividades exercidas por elas, sendo que uma delas dizia para a família que trabalhava em um restaurante.

“As duas adolescentes informaram que estavam fazendo o trabalho sexual há cerca de um mês e meio, desde o início de setembro. Após elas terem sido ouvidas e feitas as requisições dos exames, foram entregues para os familiares”, explicou a delegada.

A ação resultou na apreensão de um celular onde eram feitas as fotos das garotas para serem divulgadas em sites para os agendamentos dos programas, máquinas de cartão utilizadas para efetuar os pagamentos, além de comprovantes de depósitos usados para transferência do dinheiro que ia para a conta bancária da proprietária do estabelecimento.

Procedimentos – Os infratores irão responder pelo crime favorecimento à prostituição ou outra forma de exploração sexual de crianças e adolescentes. Após os procedimentos cabíveis eles serão encaminhados a Central de Recebimento e Triagem (CRT), e ficarão à disposição da Justiça.

Disque-denúncia -
A delegada destacou, também, que quem puder colaborar com informações sobre casos de exploração sexual de crianças e adolescentes, pode entrar em contato por meio do número (92) 99115-1284, o disque-denúncia da Depca, ou pelo 181, disque-denúncia da Secretaria de Estado de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM). “Asseguramos o sigilo da identidade dos informantes”, garantiu ela.

Foto: Erlon Rodrigues / PC-AM.


Nenhum comentário:

Postar um comentário