Ticker

6/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

ACARÁ-DISCO lança primeiro episódio do projeto de música eletrônica



O primeiro episódio do projeto Acará-Disco já está disponível no YouTube. Pensado para contribuir com a produção de música eletrônica no Amazonas, o projeto tem como idealizadores o deejay Halley Santiago e, também, o produtor cultural Pedro Cacheado. A série é uma trilogia de videoclipes, na qual, três artistas expandem seus sets autorais para além dos computadores e home studios.

O primeiro episódio recebe o nome de ‘Disco-Azul-Marrom’ e traz a apresentação do deejay/idealizador do projeto Halley Santiago. O episódio foi registrado no Teatro Amazonas, um dos maiores ícones da cultura Amazônica. Santiago é amante das vertentes de house/techno, seus sets orgânicos e melódicos trazem sempre uma atmosfera com bastante harmonia. Seu set será uma seleção de músicas autorais de produtores manauaras.

‘O set preparado é uma seleção de músicas autorais de produtores manauaras como, Ranura de la selva, Alonso Melo, Felipe Litaiff, James Saboia e Mazzitelli. São 11 músicas que vão do house ao techno”, explica Dj Halley. Para ele, a importância desse projeto é a valorização da cultura da música eletrônica na região. “Com essa pandemia, sofremos um impacto direto. Poder dar início a esse projeto, é um sonho que se tornou realidade”, afirma.

Produtor executivo e um dos idealizadores do projeto, Pedro Cacheado explica a ideia por trás do ACARÁ-DISCO. "A princípio o enfoque será Manaus e o trabalho de DJs e produtores da capital. Mas o projeto idealizado por mim e pelo DJ Halley Santiago irá se expandir para todo o Estado. A ideia é essa, estimular a produção da música eletrônica regional", disse o produtor que também responde pelo marketing e planejamento do projeto.

Identidade amazônica

Além dos DJs, seus sets e as paisagens escolhidas, a identidade amazônica também é vista no nome do projeto que também batiza um peixe da região. O acará-disco é nativo da Amazônia, mas só é encontrado em alguns países da América do Sul. O nome específico discus refere-se à sua forma discóide, ferramenta analógica indispensável para os deejays, enquanto o seu nome genérico, Symphysodon, é uma palavra grega onde Symphys significa "crescendo em grupo" (um dos principais objetivos deste projeto e se assemelha a palavra synthes (sintetizadores) tão usados na produção da música digital.

O projeto Acará-Disco foi contemplado pelo Edital Concurso-Prêmio Manaus de Conexões Culturais - Lei Aldir Blanc com apoio do Governo Federal, Secretaria Especial de Cultura, Ministério do Turismo e Prefeitura de Manaus.

Próximos lançamentos

Os próximos videoclipes serão o episódio Disco-Castanho gravado no Centro Histórico de Manaus, que trará a deejane/produtora musical Viviane Mendes, assinando como Guillerrrmo, um projeto de acid house/techno iniciado em 2014, com influências de disco, electro, house e techno. A sonoridade de Guillerrrmo sempre viaja entre grooves orgânicos e batidas retas.

Em seguida, a vez do Disco-Azul com o deejay/produtor musical Matheus Bessa (aka Bess Maze). Gravado no flutuante Abaré, no Tarumã, o set de Bess Maze tem uma identidade musical forte dentro das variantes da house music, músicas sempre muito dançantes e com vocais marcantes, Maze vem conquistando grande notoriedade na cena eletrônica nacional näo se prendendo a rótulos.

Assista o 1° episódio Disco - Azul - Marrom



Postar um comentário

0 Comentários