MOBILIDADE URBANA - 'Manaus está cada vez mais metrópole', diz prefeito, ao inaugurar estação de transferência na zona Norte

Ticker

6/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

MOBILIDADE URBANA - 'Manaus está cada vez mais metrópole', diz prefeito, ao inaugurar estação de transferência na zona Norte



Agregando mais modernidade e eficiência à mobilidade urbana da capital amazonense, o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, inaugurou nesta sexta-feira, 11/12, a estação de transferência de passageiros Parque das Nações (E4), na avenida Max Teixeira, bairro Cidade Nova, zona Norte. “Manaus está cada vez mais metrópole, assumindo característica de cidade grande”, afirmou o chefe do Executivo municipal.

O prefeito mencionou que todas as obras de infraestrutura e mobilidade urbana estão mudando o panorama da cidade. “Essas obras fazem parte de um programa para dar a grande virada na mobilidade. Se no futuro, todos trabalharem para melhorar esses esforços que estamos fazendo, definitivamente a cidade será grandiosa, a verdadeira capital verde e da Amazônia com o todo o respeito global”, complementou.



Parte do pacote de obras de mobilidade urbana executado pela Prefeitura de Manaus em 2020, a E4 é o segundo equipamento urbano desse tipo entregue à população, e segue o modelo da estação São Jorge, em operação desde junho deste ano, dentro do complexo viário Ministro Roberto Campos, na avenida Constantino Nery, zona Centro-Sul, e que tem a aprovação dos usuários do transporte coletivo. “A obra é excepcional, feita com rapidez e muita qualidade”, disse.

A exemplo da estação Parque das Nações, outras duas estão em fase final de construção no corredor Norte-Sul: a estação Arena, na avenida Constantino Nery, e a estação Santos Dumont, na avenida Torquato Tapajós. A elas se juntam dois novos terminais que estão sendo construídos, o Terminal de Integração 1 (T1), no Centro, e o Terminal de Integração 6 (T6), no Lago Azul, zona Norte, além de dois complexos viários: o Ministro Roberto Campos, já entregue; e o Isabel Victoria, na avenida Max Teixeira, Cidade Nova, a ser inaugurado nos próximos dias.

“Temos mais duas dessas para entregar e mais oito plataformas e todas se completam com os complexos viários e com os terminais de integração, além da recuperação viária intensa. A mobilidade urbana é importantíssima, extremamente importante e nós temos uma infraestrutura que amanhã pode comportar um BRT ou outro transporte de melhor nível tecnológico do que temos hoje. Eu acredito em continuidade, e espero que tudo o que fizemos tenha continuidade pelo bem de Manaus”, afirmou o prefeito.



Ele disse ainda que o complexo viário Professora Isabel Victoria já está pronto e pode ser inaugurado a qualquer momento, mas estão sendo feitas obras embaixo, para dotar o local de um parque de lazer com quadra poliesportiva, praça de alimentação, paisagismo, estacionamento e banheiros. “Nós resolvemos ocupar aquele espaço para evitar a invasão indesejável e dar à população um espaço de convivência e lazer”, explicou o chefe do Executivo municipal.

Meio ambiente
A obra também contou com a atuação da Comissão Especial de Paisagismo e Urbanismo, presidida pela primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro, e da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), integrante da comissão, que se preocuparam em manter um bosque de mognos que existe nesse trecho, composto por 16 árvores da espécie nativa da Amazônia, de madeira nobre e protegida por lei. Dois deles foram transplantados com sucesso.

A estimativa é de que os mognos estejam com idade aproximada de dez anos. Havia no canteiro 50 outros indivíduos arbóreos de espécies diferentes e de menor porte, que foram remanejados para plantio em outros locais da cidade. No caso dos mognos, foram transferidos para outro trecho do mesmo local da obra.



Uma das finalidades da comissão é promover a integração das obras de infraestrutura urbana com o verde da arborização, tão necessário para a cidade. A interferência no projeto, nesse caso, foi fundamental para evitar o corte das árvores. Todo o projeto de engenharia foi readequado para preservar o bosque.

O mesmo ocorreu com as obras do complexo viário Ministro Roberto Campos, na avenida Constantino Nery, que contou com intervenção paisagística e o transplante de uma árvore adulta, uma macacaúba vermelha, espécie rara, que foi remanejada de local e hoje integra o paisagismo do complexo.

Transporte coletivo
A nova estação começa a operar, já com todas as suas linhas definidas, a partir deste sábado, 12/12, com linhas de bairros da zona Norte e opções de integração com outras linhas em direção ao centro da cidade, terminais de integração e outros bairros da capital. Todos os testes operacionais já foram realizados e a estação está pronta para ser integrada ao sistema de transporte público da cidade.

“A gestão do prefeito Arthur ficará marcada pelo grande investimento em medidas para dar mais qualidade no deslocamento das pessoas”, avaliou o diretor-presidente do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU), Francisco Bezerra. “Neste sábado, a partir das 4h, começa a operação normal e vamos distribuir material informativo, para que os passageiros se familiarizem com o procedimento”, completou o vice-presidente do IMMU, Pedro Carvalho.

O presidente interino do Sinetram, Marco Aurélio Feitosa, também assegurou o sistema de bilhetagem em operação. “O Sinetram deu todo apoio, após a obra, para colocar em funcionamento os equipamentos de bilhetagem eletrônica, tanto para a venda quanto para a integração temporal e está pronto para ser usado”, afirmou.



Formada por duas plataformas, a nova estação terá áreas elevadas para receber veículos com portas à esquerda. Na plataforma “A” haverá paradas de ônibus no sentido bairro/Centro, onde passageiros poderão embarcar para o Centro em quatro linhas: 300 – T3 / Cidade Nova / E4 / T1 / Centro; 357 – Conjunto Viver Melhor / Avenida das Flores / T3 / E4 / T1 / Centro; 448 – Cidade de Deus / E4 / T1 / Centro; 640 – T4 / T3 / Cidade Nova / E4 / T1 / Centro.

Ainda na área elevada da plataforma “A”, os passageiros terão como opção a linha 641 para se deslocar à área do bairro Ponta Negra e ao aeroporto internacional Eduardo Gomes, zona Oeste. Será criada ainda a linha 415 - T3 / E4 / Mário Ypiranga / T2 / Cachoeirinha, que atenderá passageiros da nova estação de transferência em deslocamento ao terminal 2, no bairro Cachoeirinha, zona Sul.

Na Plataforma “A”, os passageiros também poderão embarcar nas linhas alimentadoras: A030 – Santa Etelvina / E4; A328 - Conjunto João Paulo / E4 – Parque das Nações; e A301 – Terra Nova / E4 – Parque das Nações. Outra opção no local será a linha 450 – Ponta Negra / Redenção / E4 – Parque das Nações / T3.

Na plataforma “B” da estação, sentido Centro/bairro, os usuários do transporte poderão embarcar em linhas alimentadoras em direção aos bairros da zona Norte. Na área baixa da plataforma, irão realizar embarque as linhas: A032 – Comunidade Vitória Régia / E4 – Parque das Nações; A317 – Comunidade Vitória Régia / E4 – Parque das Nações; A055 – Via Norte / Viver Melhor 3 e 4 / América do Sul / Santa Marta / E4 – Parque das Nações; e A059 – Comunidade São Pedro / Campos Sales / E4 - Parque das Nações.

Também estarão disponíveis para embarque no sentido Centro/bairro, na plataforma “B”, em sua área elevada, as linhas: 300 - T3 / Cidade Nova / E4 / T1 / Centro; 357 – Conjunto Viver Melhor / Avenida das Flores / T3 / E4 / T1 / Centro; 448 – Cidade Deus / E4 / T1 / Centro; 640 – T4-3 / Cidade Nova / E4 / T1 / Centro; 415 -T3 / E4 / Mário Ypiranga / T2 / Cachoeirinha; e 641 – Ponta Negra / Aeroporto / E4 / T3-T4.

Fotos – Alex Pazuello / Semcom

Postar um comentário

0 Comentários