Polícia Civil efetua prisão de gêmeos foragidos do estado de Rondônia pelo crime de homicídio

Ticker

6/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Polícia Civil efetua prisão de gêmeos foragidos do estado de Rondônia pelo crime de homicídio



A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio da 71ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Apuí (a 453 quilômetros de Manaus), em ação conjunta com a Polícia Militar do Amazonas (PM-AM), deflagrou, nos dias 20 e 22 de dezembro, a operação “Recaptura Suncuduri”, com o objetivo de cumprir mandado de prisão preventiva em nome dos irmãos gêmeos identificados como Glemesson Gomes e Glevesson Gomes, ambos de 26 anos, pelo crime de homicídio, ocorrido no ano de 2016, no estado de Rondônia.

De acordo com o delegado Francisco Rocha, titular da 71ª DIP, na época do crime, os indivíduos assassinaram Emerson Fernando Olejnik, de idade não revelada, com dois disparos de arma de fogo.

“A motivação do crime teria sido por ciúmes de uma mulher. E no ato do delito, Glemesson pilotou uma motocicleta e Glevesson efetuou os disparos”, comentou o delegado.

Conforme a autoridade policial, a equipe de polícia teve conhecimento, por meio da Polícia Civil de Rondônia, de que os infratores estariam foragidos na Comunidade de Suncuduri, zona rural de Apuí, que faz fronteira com o estado do Pará.

“Também fomos informados de que eles trabalhavam em um sítio e que iam até a sede da comunidade nos fins de semana. Após essas informações, montamos a operação para capturarmos os dois, e nos deslocamos até a comunidade”, comentou o delegado.

Segundo o titular, a primeira campana, para capturá-los, foi realizada no último sábado (19/12). No entanto, eles compareceram naquela comunidade apenas no domingo (20/12). Na ocasião, Glevesson foi detido, por volta das 17h, e Glemesson conseguiu escapar, mas se apresentou, na manhã desta terça-feira (22/12), na delegacia, junto da presença de um advogado.

Procedimentos – Os dois responderão pelo crime de homicídio. Após os procedimentos cabíveis, eles irão permanecer na carceragem da unidade policial à disposição da Justiça.

FOTO: Divulgação / PC-AM

Postar um comentário

0 Comentários