Ticker

6/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Residência artística “Circo Caboclo” promove experiências culturais entre Brasil, Chile, Argentina e França



Com o propósito de apresentar e trocar percepções subjetivas da contemporaneidade, suas investigações e aplicações acerca do conceito “Corpo e Território’’ em suas respectivas áreas de atuação, desde meados do mês de novembro, estão reunidos de forma virtual, artistas pesquisadores da dança, circo, música, teatro e artes Digitais, através do projeto de residência performática intitulado “Circo Caboclo”.

A proposta do projeto é desenvolver, através de técnicas das artes circenses, mesclada por mímica corporal dramática, dança e música, uma investigação sobre o corpo como expressão dos conceitos de território, podendo manifestar-se por meio de relações biológicas, culturais, políticas e sociais. Poetizando os gestos, as mudanças, os deslocamentos e as transformações que escapam às determinações geográficas, ao hábito e ao poder.

Devido as medidas restritivas da pandemia do novo coronavírus – Covid-19, as aulas, treinos, reuniões e todo o processo de investigação, criação e montagem, que teve a duração de quatro semanas, aconteceram através dos meios digitais, principalmente através do Instagram @circocaboclo.



O projeto promove um intercâmbio cultural, por meio de artistas composto pelos amazonenses Jean Winder, circense formado pela Escola Nacional de Circo, Taiara Guedes, musicista, violinista e sonoplasta, Felipe Fernandes, artista multimídia e produtor cultural e a baiana Maria Clara Bathomarco, circense formada pela Escola Nacional de Circo e em dança pela Angel Vianna Escola e Faculdade de Dança, que atualmente desenvolve suas atividades na França.

Representando o Chile, integra o projeto, a atriz corporal Konnýk Gatillón Villalobos, formada em mímica corporal dramática e Constanza Estela F. Verdejo, desenhadora de Cena e figurinista formada pelo departamento de teatro da Universidad de Chile. O processo de criação e montagem da performance será dirigido pela atriz, mímica, bailarina e diretora argentina Nuria Schneller.

Jean Winder, idealizador do projeto “Circo Caboclo – Residência Performática”, que contou com o apoio da Prefeitura de Manaus e do Governo Federal, por meio do Prêmio Conexões Culturais 2020 – Lei Aldir Blanc, comentou sobre produção cultural no momento de pandemia.



“Realizar um projeto de residência em formato virtual neste ano de 2020 foi, não apenas uma proposta escolhida, como também a única possibilidade de realização deste projeto. Levando em conta a diversidade das realidades dos participantes, sem dúvida o entorno social e as medidas sanitárias tomadas por conta da Covid-19, tiveram muita relevância nos processos de criação. Se por um lado a pandemia limitou os encontros, as pesquisas de campo, o contato com os materiais e com os espaços, por outro lado, possibilitou a criação de um material em um formato adequado ao período que estamos vivendo, permitindo o acesso a um número maior de público e abrangendo um território muito mais amplo, promovendo a reflexão sobre as fronteiras e as possibilidades de habitar um espaço”, explica Jean Winder.

A proposta artística teve o objetivo de criar uma performance virtual em formato videoarte, que tem sua estreia nesta sexta-feira (18), a partir das 20h. O material ficará disponível ao público até o dia 26 de dezembro, na plataforma VIMEO, no perfil CIRCOCABOCLO.

Ficha técnica

Produção Brasil. Criadores e intérpretes: Jean Winder/ Konnyk Gatillon Villalobos/ Maria Clara Smith. Direção de intérpretes: Nuria Schnneler. Trilha sonora: Taiara Guedes. Figurino: Constanza Estela Verdejo. Edição: Ayral Quetin. Artemultimídia: Felipe Fernandes. Arte gráfica: Romina Salerno. Assessoria de Comunicação: Wagner Moreira/ Yghor Palhano

Produção Chile. Direção de Arte e Fotografia: Francisca Parada Burgos/ Câmera: Fernando Olguín/
Assistente de Produção: Andreas Trasivulidis

Produção Argentina. Assistente de Produção: Poppy Billoch/ Câmera: Clara Hernandez/ Câmera: Jimena Araoz/ Realização de figurino: Aymara Tejera

Produção França. Concepção visual: Maria Clara Bathomarco / Co-criadores e câmera: Mauro López e Olívia Pedroso/ Assistente de Produção e confecção de figurino: Valentina Feuillet

Agradecimentos
Circo Domingo Escuela de Artes Circenses/ Cia de Lá prá Cá/ Cie LPM/ Marcelo Nunes/ Lucia Baez/ Elsa/ Ricky Pulford/ Maria Celeste Mendozi/ Amanda Ayumi Alves/ Adriano/ Wayu/ Maggie Rusak

Foto: Konnyk Gatillon Villalobos (Francisca Parada Burgos)/ Jean Winder (Clara Hernandez)/ Maria Clara Bathomarco (Mauro Lopez)


Postar um comentário

0 Comentários