Conecte-se Conosco

Amazonas

Ministério Público do AM investiga falta de oxigênio em hospitais

Demanda de oxigênio para unidades de saúde tem aumentado devido alta de internações por Covid-19, segundo Governo.

Publicado

em

AMAZONAS – O Ministério Público do Amazonas (MP-AM), abriu um procedimento para investigar a “situação real” da disponibilização de oxigênio para fins hospitalares nas unidades de saúde do Estado, nesta terça-feira (12). Segundo o Governo do Amazonas, a demanda de oxigênio tem aumentado devido ao aumento de internações por Covid-19.

O Promotor titular da 70ª Promotoria de Proteção do Patrimônio Público (PPP), Edgard Rocha, informou que expediu ofícios para a Secretaria de Estado de Saúde (SES) e empresas que fornecem oxigênio para as redes pública e particular, para que prestem informações sobre o assunto no prazo de 24 horas.

O Governo do Amazonas informou, em nota, que montou uma força-tarefa para ampliar o abastecimento de oxigênio na rede estadual de saúde, o que garantiu que, em nenhum momento, houvesse desabastecimento do produto.

Segundo o Ministério, a apuração sobre falta de oxigênio nas unidades hospitalares de Manaus teve início após denúncias recebidas pelo órgão e que foram transformadas em uma Notícia de Fato.

A investigação, segundo o MP-AM, será feita por um Grupo de Trabalho criado para acompanhar e fiscalizar o Plano Estadual e Municipal de Combate ao Covid-19, além de coordenar e articular medidas sobre demandas relacionadas a saúde pública.

O grupo, presidido pela Procuradora de Justiça Silvana Nobre de Lima Cabral, também acompanha a execução do Plano de Contingência do Estado no Combate ao Coronavírus, além da formulação do Plano de Imunização, quando for instituído pelo Poder Executivo.