Conecte-se Conosco

Amazonas

Venezuela envia ajuda ao Amazonas após escassez de oxigênio em unidades de saúde

Publicado

em

MANAUS – O governo venezuelano anunciou na noite dessa quinta-feira, 14, por meio do ministro de Relações Exteriores e ex-vice-presidente, Jorge Arreaza, o envio de ajuda para oxigenoterapia diante da falta de oxigênio para suprir a demanda de internações por conta da Covid-19 no Estado do Amazonas.

“Por instrução do presidente Nicolás Maduro, conversamos com o governador do Estado do Amazonas, Wilson Lima, para colocar imediatamente a sua disposição o oxigênio necessário para atender a emergência sanitária em Manaus. Solidariedade latino-americana acima de tudo!”, disse Areaza via Twitter.

Em resposta ao ato do país vizinho, o governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), respondeu à mensagem. “O povo do Amazonas agradece!”, disse também via rede social ao ministro do país fronteiriço.

O diplomata se pronuncia após a fornecedora de oxigênio declarar que tenta obter o insumo na Venezuela. Segundo a empresa White Martins, há ‘demanda exponencial’, de oxigênio hospitalar, cinco vezes maior que o normal, muito acima da sua produção diária.

A White Martins, principal fornecedora de oxigênio para o governo do Amazonas, informou que atua para viabilizar a importação do produto da Venezuela para suprir a demanda.

Demanda

Com o novo grande surto de casos de coronavírus Sars-CoV-2, a demanda por oxigênio hospitalar em estabelecimentos públicos de saúde no estado superou na terça a média diária de consumo em mais de onze vezes, agravando a situação nos hospitais -principalmente naqueles onde são atendidos pacientes com a doença.

Segundo o jornal Folha de S.Paulo, as empresas aumentaram a produção ao limite e buscam soluções de importação do insumo.