Conecte-se Conosco

Política

Bolsonaro recua um dia após admitir possibilidade de recriar ministérios e nega intenção de reabrir pastas

Publicado

em

O presidente Jair Bolsonaro negou neste sábado, 30, a intenção de recriar ministérios para alojar aliados na Esplanada.

A fala contradiz o próprio presidente, que nesta sexta-feira, 29, afirmou que poderá reabrir pastas se houver “clima” entre parlamentares com as vitórias dos candidatos apoiados pelo governo nas eleições para as presidências da Câmara e do Senado.

Ele afirmou que, se tivesse conhecimento prévio do potencial de três secretários do governo, as secretarias de Cultura, Pesca e Esporte seriam ministérios.

Atualmente, as estruturas são comandadas pelos secretários Mário Frias, Jorge Seif e Marcelo Magalhães respectivamente.

Neste sábado, ao visitar uma concessionária de motos em Brasília, Bolsonaro negou a intenção de recriar as pastas.

“Não tem recriação de ministério. Eu elogiei os três secretários, que fazem um brilhante trabalho”, disse Bolsonaro.

O governo tem 23 ministérios, um a mais em relação ao início da gestão, em 2019, e oito a mais que os 15 prometidos durante a campanha eleitoral de 2018.

“O elogio que dei pra eles está no trabalho que eles fazem, eles mereciam ser ministros. Não é criar ministérios como deram a entender para negociar com quer que

seja. Não está previsto. Não é fácil criar ministério. É burocracia, um pouco mais de despesa. Não está previsto”, afirmou o presidente.

A Secretaria de Aquicultura e Pesca, vinculada ao Ministério da Agricultura, foi ministério nos governos Lula e Dilma Rousseff.

Já as secretarias da Cultura e do Esporte perderam o status de ministérios no início do governo Bolsonaro. A área do Esporte está vinculada ao Ministério da Cidadania. A Secretaria da Cultura integrou a estrutura da Cidadania e atualmente faz parte do Ministério do Turismo.

Conteúdo: G1

Foto: Divulgação