Conecte-se Conosco

Política

Apenas deputados que se elegeram na “onda Bolsonaro” defenderam Daniel Silveira

Publicado

em

Os dois deputados federais do Amazonas que se elegeram em 2018 na chamada “onda Bolsonaro” votaram contra a manutenção da prisão do deputado carioca Daniel Silveira (PSL), preso depois de divulgar um vídeo em que ameaçava e agredia ministros do Supremo Tribunal Federal. O correligionário deste último, Delegado Pablo, Capitão Alberto Neto (Republicanos) se posicionaram assim. Os outros seis integrantes da bancada do Amazonas formaram com a maioria e votaram na manutenção do parlamentar na cadeia.

Marcelo Ramos (PL), José Ricardo (PT), Bosco Saraiva (Solidariedade), Sidney Leite (PSD), Átila Lins (Progressistas) e Silas Câmara (Republicanos) votaram pela manutenção da prisão. Deles, apenas o último tem processos tramitando no Supremo Tribunal Federal.

O voto de Silas foi o mais criticado nas redes sociais pelos apoiadores de Silveira, não só pelos processos que enfrenta como também pela adesão de várias lideranças evangélicas à causa levantada pelo deputado carioca. O pastor Silas Malafaia, um dos mais histriônicos, prometeu inclusive mostrar nas redes sociais que foram os “traidores”, especialmente se eles fosse da Assembleia de Deus (caso do parlamentar pelo Amazonas) e da Igreja Universal.