Associação de Pastores de Nova Olinda do Norte (AM) emite nota de repúdio a decreto municipal 'ineficaz'

Ticker

6/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Associação de Pastores de Nova Olinda do Norte (AM) emite nota de repúdio a decreto municipal 'ineficaz'



Organização não-governamental religiosa diz que decreto é "ineficaz" e prejudica quem precisa de auxílio espiritual.

Nova Olinda do Norte – A APLENON (Associação de Pastores e Lideres de Nova Olinda do Norte – AM) publicou uma nota de repúdio ao Decreto nº 210/2021 de 01 fevereiro de 2021, no que diz respeito às entidades religiosas deste município quando ficam impedidas de realizarem suas atividades.

Segundo a organização, que se manifestou através de sua diretoria na figura do Presidente da Associação de Pastores, o pastor Marcelo Amorim - apresentou sua opinião em desacordo com Decreto. Segundo o líder religioso, ele vê com tristeza a situação das igrejas que estão sendo prejudicadas diante do Decreto Municipal, que ampliou o toque de recolher.

“Estamos vivendo uma aberração com esse desencontro de Decretos, onde cada município está fazendo o que bem entender, por uma falta de consenso nas medidas sanitárias... Mais uma vez as igrejas em Nova Olinda do Norte estão sendo prejudicadas pela intolerância e crime constitucional do Poder Público local, mesmo nós evangélicos dando exemplos e respeitando todas as regras”.

O líder da APLENON - que representa dezenas de igrejas em Nova Olinda do Norte está ampliando, completou: “Todas as instituições religiosas são essenciais, principalmente para o momento que vivemos. Não apenas as igrejas sofrem com os atos arbitrários da Prefeitura, mas toda a população, principalmente o setor produtivo”.


NÃO EXISTE IGREJA VIRTUAL

Para a APLENON, somente aqueles que participam efetivamente de uma instituição religiosa, sabem o valor de estarem reunidos. É o cumprimento de uma ordenança.

“É o corpo que vão crescendo e se ajustando. Muitas pessoas estão precisando de auxílio espiritual nessa pandemia, é só olhar em nossa volta: violência, assassinatos, depressão, suicídios. As pessoas estão precisando de Deus mais do que nunca!” - complementou.

CADÊ A FISCALIZAÇÃO

Segundo o pastor Amorim, as igrejas cumprem todas as medidas de segurança, como a distancia mínima entre as pessoas e todo o protocolo de higienização estabelecido pelas autoridades médicas, mas segundo ele, vários estabelecimentos não cumprem:

“De que adianta restringir as pessoas de procurarem auxílio espiritual e deixarem de finalizar outras atividades na cidade? Vejo pessoas sentadas em barzinhos, sem cumprir as regras de segurança e as festinhas particulares acontecem todos os dias - e sinceramente, não vejo ninguém sendo autuado ou multado por desobedecer à lei. O comercio funciona cerca de 9 horas abertas e circulantes por dia. É um Decreto sem eficácia para quem desobedece, mas nós, cristãos evangélicos, cumprimos as leis de Deus e as promovidas pelos homens para nosso bem estar. Aí eu pergunto: - Por que uma sorveteria ou demais lojas de vendas podem ficar aberta até as 20h, praticamente a semana toda, e uma igreja não pode abrir pelos menos aos domingos – foi o que solicitamos em diversos ofícios sem respostas – nos horários dos cultos pré-existentes?”. E finaliza:

“Não são as igrejas que auxiliam a disseminação desse vírus em Nova Olinda, é a intolerância, a falta de empatia e a falta de respeito ao próximo é que está causando tudo isso, com a conivência das autoridades locais que deveriam fiscalizar e não o fazem”.




Postar um comentário

0 Comentários