Comitê de Crise instalado pelo Ministério da Saúde tem sido ponto chave na reorganização do sistema de saúde em Manaus

Ticker

6/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Comitê de Crise instalado pelo Ministério da Saúde tem sido ponto chave na reorganização do sistema de saúde em Manaus



No comitê, as estratégias são definidas em conjunto, pelos integrantes da pasta, Governo do Amazonas, prefeituras, órgãos de saúde locais, entidades nacionais e internacionais do setor e ministérios que cuidam da logística. Além das medidas estabelecidas para Manaus, que agora sai da fase roxa para a vermelha, o planejamento está também voltado para o interior do estado do Amazonas, onde crescem os casos da doença.

A agilidade na resolução dos problemas é uma das principais vantagens desse formato de atuação, já que o grupo é composto por todos os órgãos envolvidos diretamente no enfrentamento à Covid-19 no Amazonas.

O comitê está instalado no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), em Manaus. No local, já foram realizadas mais de 80 reuniões, que ocorrem diariamente, duas vezes por dia. O resultado dessa atuação integrada tem se mostrado positivo, de acordo com integrantes do Ministério da Saúde.

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, que se encontra em Manaus, tem acompanhado de perto as ações, estabelecendo as diretrizes para o enfrentamento da crise. É papel do Ministério da Saúde, no comitê, a coordenação dos trabalhos e a atuação como mediador entre os órgãos, para garantir a eficácia das medidas implementadas.

No local, foram discutidas todas as ações executadas no estado para o enfrentamento da crise, dentre elas, as diversas operações realizadas para reorganizar o sistema de abastecimento de oxigênio, com o transporte do insumo até a capital amazonense e a instalação de usinas e miniusinas nos hospitais de Manaus e do interior.

Também no comitê são definidas as ações de transferência de pacientes do interior para a capital e de Manaus e demais municípios amazonenses para outros estados brasileiros. Com a remoção de pacientes e com a oferta de oxigênio equalizada, já foi possível abrir 183 novos leitos clínicos e de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), reduzindo a fila por internações na capital amazonense.

Outros temas sobre os quais as discussões se concentram são as estratégias para avançar na vacinação contra a Covid-19 no Amazonas, além da logística para a compra de insumos e equipamentos médicos e a contratação de profissionais da saúde.

O Comitê de Crise é formado pelo Ministério da Saúde, Secretarias de Saúde do estado e do município, Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM), Defesa Civil, Força Nacional da Saúde, Força Aérea Brasileira (FAB), Exército Brasileiro, Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), entre outros órgãos.

Foto: Secom

Postar um comentário

0 Comentários