Médico recorre a Youtube para aprender a aplicar anestesia e menino de 6 anos acaba morrendo

Ticker

6/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Médico recorre a Youtube para aprender a aplicar anestesia e menino de 6 anos acaba morrendo



MANICORÉ-AM – O menino Saimon Gabriel, de apenas 6 anos, morreu no Hospital Regional Hamilton Cidade, no município de Manicoré, em um caso que está sendo investigado como negligência médica.

O caso ganhou ampla repercussão após reportagem na Rede Tiradentes na manhã desta quinta-feira (25)

A suspeita é que “Nequinho” – como a criança era chamada – tenha sido vítima de uma superdosagem de anestesia quando estava sendo preparado para fazer uma simples cirurgia para colocação de gesso no braço que tinha quebrado em um acidente de trânsito.

A mãe do menino, Sandy Freitas Pantoja, está fazendo questão de postar vídeos nas redes sociais que mostram Saimon ainda muito bem de saúde, sorrindo e brincando. Horas depois ele estava morto.

O mais grave ainda que a mãe acusa a equipe do hospital, incluindo o médico Samir Mamede de não saber fazer a aplicação de anestesia: “Eles estavam vendo no youtube como fazer a aplicação de anestesia. Eles não queria me deixar vê, mas eu vi”, acusa a mãe.

SORRISO E MORTE –
A história começou quando Saimon e seu pai foram vítima de acidente de trânsito no último dia 18 em uma das ruas de Manicoré.

O pai fraturou a perna esquerda e Saimon o antebraço esquerdo. Ambos foram conduzidos ao hospital de Manicoré e ficaram internados recebendo atendimento.

A família afirma que o menino teve aguardar quatro dias para fazer uma simples cirurgia para a colocação de gesso no braço quebrado.

A suposta negligência ocorreu quando a equipe chefiada pelo médico Samir Mamede recorreu ao Youtube para saber como aplicar anestesia no menino que acabou morrendo.

De acordo com a mãe, o médico já havia feito três vezes a aplicação em Saimon e reclamou que o corpo do menino não estava recebendo a anestesia; “Foi quando ele colou anestesia pela quarta vez”.

Foi a partir daí que a criança não mais reagiu até morrer na manhã do último sábado (20). A família afirma que só foi comunicada do óbito a noite.

A mãe não tem dúvida que houve negligência médica e que seu filho morreu por ter recebido uma superdosagem de anestesia. Ela registrou um Boletim de Ocorrência no 72º DIP.

De acordo com a certidão de óbito, as causas da morte da criança foram parada cardíaca, reações adversas causadas por anestésicos e pneumonia devido ao alimento ou vômito.

Fonte: Portal Caboco

Postar um comentário

0 Comentários