Conecte-se Conosco

Política

Bolsonaro dispara fake news sobre repasse ao Amazonas, diz deputado

Publicado

em

O deputado estadual Serafim Corrêa (PSB) voltou a repudiar o comportamento do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), ao divulgar fake news (informação falsa) sobre o repasse de recursos federais ao Amazonas e demais estados.

Para o parlamentar, em manifestação nesta terça (2), Bolsonaro distorceu os dados e provocou conflito com os governadores. Como resultado, uma carta de contestação ao presidente foi divulgada nesta segunda. O documento teve assinatura de grande maioria dos governadores.

“O Brasil, como o mundo, vive uma pandemia. Momento que exige a união de todos. Exige racionalidade e entendimento. Não estamos tendo sorte. O presidente da República, ao invés de coordenar e facilitar as ações, tem comprado briga com os 27 governadores e disparado notícias que são inverídicas”.

Foi o que afirmou Serafim em discurso na ALE-AM (Assembleia Legislativa).

Ele se referia a uma publicação oficial da Secretaria de Comunicação de Bolsonaro em afirmou o repasse de R$ 18,5 bilhões ao Amazonas. Parte desse valor teria sido para o combate ao coronavírus (covid).

Além de incluir nessa conta as transferências obrigatórias, como os fundos da educação (Fundeb) e de participação dos estados (FPE) e municípios (FPM), até o auxílio emergencial que o governo pagou até dezembro de 2020 são contabilizados por Bolsonaro como ação de sua gestão.

Ainda assim, conforme mostra Serafim, os repasses não ultrapassaram R$ 9 bilhões.

Repasses ao Amazonas

Lucro de Bolsonaro

Bolsonaro também não diz que recebeu do Amazonas em 2020, em arrecadação de tributos federais, R$ 21 bilhões. Portanto, seu governo teve um lucro de mais de R$ 12 bilhões só com as transferências feitas pelo Amazonas.

De acordo com dados divulgados por Serafim, nos últimos 19 anos o Brasil arrecadou no Amazonas R$ 148 bilhões e devolveu só R$ 38 bilhões. 

“O Brasil levou R$ 110 bilhões do Amazonas. Essa é a realidade. Nesse sentido, no ensejo que manifesto a minha tristeza pela incoerência do presidente da República, que não está tendo a consciência da grandeza do cargo, faço um apelo para que pare com isso, para que sombreie os governadores e não que brigue com eles”.

Na carta de repúdio dos governadores a Bolsonaro, eles cobram esclarecimento sobre R$ 642 bilhões “que cidadãos de cada cidade e cada estado brasileiro pagaram à União em 2020”.

Arrecadação x Transferências