Conecte-se Conosco

Brasil

CNA e Empraba lançam programa com opções de uso sustentável de biomas

Publicado

em


A Confederação Nacional da Agricultura (CNA) e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) lançaram, hoje (10), em parceria com outras entidades, o Projeto Pravaler. A iniciativa é um desdobramento do Projeto Biomas, criado em 2010 para oferecer, aos produtores rurais, soluções de proteção, recuperação e uso econômico sustentável de propriedades existentes nos seis biomas brasileiros (Cerrado, Caatinga, Mata Atlântica, Pampa, Amazônia e Pantanal).

Segundo a CNA, o objetivo do Pravaler é levar para o campo e ver colocados em prática os resultados das pesquisas desenvolvidas pelo Projeto Biomas, bem como outros conhecimentos.

De acordo com a confederação, as experiências e estudos realizados ao longo dos últimos dez anos indicam como os produtores rurais podem conciliar sustentabilidade e produção adequando suas propriedades às exigências da legislação ambiental, incluindo às regras específicas das Áreas de Preservação Permanente (APPs), Áreas de Reserva Legal (ARLs) e Áreas de Uso Alternativo (AUAs).

“Todo este conhecimento, este pacote de tecnologias de recuperação de passivos ambientais, precisa ser entregue ao produtor rural de alguma forma. Neste sentido, aproveitaremos os modelos de recuperação legal e produtiva, o que inclui calendários que indicam as melhores épocas para a coleta de sementes para fins de recomposição de áreas degradadas, entre outras informações”, explicou o coordenador de Sustentabilidade da CNA, Nelson Ananias, garantindo que todo o conteúdo será disponibilizada na plataforma Webambiente, da Embrapa.

Em um vídeo institucional, a CNA destaca que conhecer as características dos biomas brasileiros rende bons resultados não só para os produtores rurais, mas para toda a sociedade. Ainda de acordo com a entidade, para cumprir a legislação ambiental “mais completa do mundo” o produtor precisa de conhecimento, como, por exemplo, saber selecionar as espécies vegetais mais apropriadas para a recomposição ambiental e onde e como plantá-las, respeitando as especificidades de cada região.

Marco

Durante a cerimônia de apresentação do projeto, o presidente da CNA, João Martins, disse que, com o projeto, a entidade que demonstrar aos produtores rurais que a implementação dos Programas de Regularização Ambiental (PRAs) não deve afetar a produtividade ou os ganhos econômicos. São os PRAs que vão ditar as regras de adequação dos passivos ambientais dos produtores em cada estado.

Também durante o evento, a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, afirmou que o lançamento do projeto Pravaler é um marco para a promoção da integração entre a produção agropecuária com a conservação dos recursos naturais. A ministra destacou a importância do Projeto Biomas, lembrando que a iniciativa foi possível graças à parceria entre o ministério, a CNA e a Embrapa

“Investimos esforços para desenvolver modelos produtivos florestais que vão contribuir para a regularização ambiental das propriedades e gerar renda e desenvolvimento socioeconômico. A experiência deste projeto, baseado na ciência, nos ajuda a desenhar pontes para o futuro, no qual a regularização ambiental das propriedades deve ser um fator de geração e agregação de valor”, disse a ministra.

O lançamento do Pravaler encerra o ciclo de estudos do Projeto Biomas. Segundo a CNA, ao longo de dez anos, o programa permitiu o plantio de 1 milhão de sementes e de 100 mil mudas, além de beneficiar cerca de 2 mil participantes de cursos presenciais que foram realizados no período. Aproximadamente R$ 23 milhões foram investidos, o que, entre outras coisas, beneficiou a 400 pesquisadores de 100 instituições de pesquisa espalhadas por 21 das 27 unidades da federação.

Edição: Fábio Massalli

Fonte: EBC Geral

Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *