Conecte-se Conosco

Amazonas

Protocolo sanitário da FVS orienta para retorno seguro das atividades educacionais presenciais no Amazonas

Publicado

em


Medidas de distanciamento social, de sanitização de ambientes e de monitoramento de casos suspeitos fazem parte do plano de “Normas e Recomendações para o Retorno Gradual das Atividades Educacionais”, voltado à retomada do funcionamento presencial das redes privadas de ensino no Amazonas, divulgado nesta quarta-feira (10/03) pela Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM). O documento está disponível em https://bit.ly/3tcabUl.

Por meio do Decreto nº 43.520, da última sexta-feira (05/03), o Governo do Amazonas autoriza a realização de atividades da rede particular de ensino desde a última segunda (08/03) para creches e instituições de educação infantil particulares, com metade da ocupação das salas.

As normas foram elaboradas em agosto de 2020, quando foi divulgada a primeira versão do documento para retorno das atividades escolares, no segundo semestre do ano passado. Na segunda versão, para retorno gradual da rotina educacional em unidades infantis de crianças de até 5 anos de idade, o plano passou por atualização e ajustes necessários à retomada das atividades, como a importância da troca das máscaras de proteção respiratórias a cada três horas de uso.

De acordo com o diretor-presidente da FVS-AM, Cristiano Fernandes, a retomada gradual das atividades educacionais das escolas infantis presenciais no Amazonas está condicionada ao cumprimento das regras previstas no protocolo sanitário. “As atividades escolares presenciais só podem retornar com segurança se todas as recomendações forem respeitadas por toda a comunidade escolar, de forma que seja evitada a disseminação de covid-19”, disse.

Dentre as orientações estão as medidas preventivas à covid-19 já conhecidas pela população do Amazonas, como distanciamento mínimo de 1,5 metro entre as pessoas; disponibilidade de dispensadores de álcool em gel a 70% para higienização das mãos; uso de máscara de proteção respiratória com troca a cada três horas; evitar compartilhamento de material escolar; e uso de Equipamento de Proteção Individual (EPI) para docentes e auxiliares.

A cartilha foi elaborada pela FVS-AM com a colaboração do Comitê de Crise Covid-19 do Governo do Amazonas; Secretaria de Estado de Educação e Desporto; Secretaria Municipal de Saúde de Manaus (Semsa-Manaus); Universidade do Estado do Amazonas (UEA); Centro Universitário do Norte (Uninorte); Universidade Nilton Lins; Centro Educacional Século; e Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino Privado do Estado do Amazonas (Sinepe-AM).

Vigilância Ativa – Para monitorar o retorno das atividades educacionais com segurança nesse grupo de instituições voltadas à educação infantil para crianças de até 5 anos de idade, o Centro de Informações Estratégicas e Resposta em Vigilância em Saúde da FVS-AM (CIEVS/FVS-AM) desenvolve o Sistema de Vigilância Ativa nas Escolas para atuação e monitoramento relacionados a casos suspeitos de covid-19 no ambiente escolar.

O fluxo de notificação envolve a notificação do caso suspeito por parte da administração da instituição de ensino por meio do aplicativo Sasi, disponível para download pela loja de aplicativos de smartphones. Após isso, o caso suspeito é orientado a medidas de isolamento domiciliar, de precaução e prevenção e encaminhado a tratamento na rede de saúde pública. Os casos são monitorados pelo CIEVS/Manaus e CIEVS/FVS-AM.

Referência – A FVS-AM é responsável pela Vigilância em Saúde do Amazonas e atua no monitoramento de doenças no estado. A instituição atua na linha de frente no enfrentamento à pandemia de covid-19 no estado. A FVS-AM funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, na avenida Torquato Tapajós, 4.010, Colônia Santo Antônio, Manaus.

Fonte: Governo AM

Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *