Conecte-se Conosco

Amazonas

Amazonas já investiu mais de R$ 14 milhões em pesquisas estratégicas voltadas ao enfrentamento à Covid-19

Publicado

em


Investimento mais recente, feito por meio da Fapeam, é no estudo CovacManaus, iniciado nesta quinta-feira (18/03) 

O Governo do Amazonas, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), já investiu, desde o início da pandemia de Covid-19 no estado, R$ 14.056.769,78 para apoiar pesquisas estratégicas direcionadas ao combate do novo coronavírus. Deste total, o estudo CovacManaus, que teve início nesta quinta-feira (18/03), recebeu recursos da ordem de R$ 2 milhões.

A pesquisa de antecipação da vacinação contra a Covid-19 irá abranger profissionais das áreas de educação e segurança pública, que tenham entre 18 e 49 anos. O estudo busca identificar se a aplicação da CoronaVac em pessoas com comorbidades terá impacto na prevenção de formas mais graves da doença na capital, onde predomina a variante P.1 do vírus. Ao todo, 10 mil trabalhadores de Manaus participarão do CovacManaus, que terá duração de um ano.

“A Fapeam tem como missão apoiar, fomentar, pesquisas tanto básicas como aplicadas, para aumentar o estoque de conhecimentos e as respostas que nós buscamos em relação a vários problemas amazônicos, nesse momento, especialmente, respostas que nós buscamos em relação ao enfrentamento à Covid-19”, destacou a diretora-presidente da Fapeam, Márcia Perales.

Outros investimentos – Além do recurso destinado à CovacManaus, ainda no primeiro semestre de 2020, a Fapeam lançou a primeira chamada do Programa CT&I nas Emergências de Saúde Pública no Amazonas-Covid 19 (PCTI-EmergeSaúde/AM), exclusivo para apoiar pesquisas estratégicas voltadas para o combate do novo coronavírus.  Nessa chamada foram investidos R$ 3.152.753,78, para apoiar 12 projetos de pesquisas.

A chamada contemplou projetos nas seguintes linhas temáticas: 1) Pesquisa e desenvolvimento de insumos para o enfrentamento da pandemia de Covid-19, no Amazonas; e 2) Pesquisa, serviço e desenvolvimento de protocolos de análises moleculares e/ou imunológicas para o enfrentamento à pandemia de Covid-19, no Amazonas.

No segundo semestre do ano passado, mais uma edição do PCTI Emerge Saúde foi lançada, voltada para três linhas temáticas: saúde; educação; e tecnologia da informação e comunicação. Nessa chamada foram investidos R$ 8.904.016,00. As propostas submetidas estão em avaliação pelo comitê técnico científico. A estimativa é apoiar até 22 projetos, com prazo de execução de 12 meses.

Portanto, com as edições do PCTI Emerge Saúde foram disponibilizados R$ 12.056.769,78, recurso do tesouro estadual, para apoiar pesquisas estratégicas voltadas para o combate da Covid-19, além dos R$ 2 milhões destinados ao estudo CovacManaus.

“Nós consideramos que esse investimento em ciência, em tecnologia, em inovação, é a grande mola propulsora do desenvolvimento de um estado, de um país, de uma região. Esses conhecimentos são propriedades dos homens, da humanidade, nós precisamos fazer com que a ciência continue dando essas respostas para que a sociedade consiga ter mais qualidade de vida; responder a situações tão graves como a situação que nós estamos vivendo, desde o ano passado”, acrescentou Márcia Perales.

Rede Genômica – Graças ao apoio da Fapeam à Rede Genômica de Vigilância em Saúde (Regesam), por meio do Programa de Apoio à Consolidação Das Instituições Estaduais de Ensino e/ou Pesquisa (Pró-Estado), no Amazonas foi feito o primeiro sequenciamento do genoma completo do SARS-CoV-2 na região Norte.

O resultado, anunciado em 2020, contribuiu para a ampliação do conhecimento sobre o comportamento do vírus, somando-se a outras iniciativas de genômica no país e no mundo. A Regesam é formada por cinco instituições de pesquisa do estado.

Fonte: Governo AM

Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *