Amazoncripz perde acesso para a Série A da Liga Brasileira de Free Fire por causa do apagão de energia elétrica em Manaus

Ticker

6/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Amazoncripz perde acesso para a Série A da Liga Brasileira de Free Fire por causa do apagão de energia elétrica em Manaus



Era o sonho da vida dos quatro players da Amazoncripz: Salles7, Master51, Mayky.01 e Prozin, além de outros mais de 70, entre players, coach, analista e outros, que estavam prestes a subir para a elite da Liga Brasileira de Free Fire (LBFF), um dos maiores eventos de e-sports do Brasil. Mas o apagão da energia elétrica que afetou Manaus neste sábado (03/04) e que atingiu vários bairros, jogou por terra a esperança da equipe.

Era a final da grupo de acesso, na qual daria aos dois primeiros colocados a vaga para a elite da LBFF e a manutenção do Amazoncripz na Série A, com um recurso que seria mais de R$ 100 mil para disputar cada campeonato (split).

A final do grupo de acesso funcionou, o que no free fire é chamado de nove quedas (nove partidas), com 12 times ao mesmo tempo, disputando quatro vagas para a Série A. O Amazoncripz jogou as duas primeiras partidas normalmente, com internet a todo vapor na Player Games, parceira que disponibilizou o local e funcionou como QG.

Só que na terceira queda (partida), quando a Amazoncripz estava no meio de uma troca de tiros, houve a falta de energia. “No meio da trocação ficamos sem energia. Nossa! Todo mundo correu, tentou ligar o 4G no celular e quando conseguimos entrar no jogo, já tínhamos morrido. Esperamos a energia retornar, mas como demorou, corremos para o carro, porque os celulares estavam descarregando, e como é campeonato e jogo mobile de celular, então consome muita energia. Conectamos todos os celulares num carregador no carro, e quando começou a quarta queda, infelizmente não conseguimos conectar”, contou o Content Manager da Amazoncripz, Talmo Abreu.


Para tentar ajudar o Amazoncripz, a LBFF cancelou a rodada e a refez. Então, o Amazoncripz jogou a quarta queda com o sinal 4G, dentro do carro, no entanto, o atraso de resposta prejudicou o time. No início da quinta queda a energia retornou, no entanto, na metade da rodada caiu novamente.

“A gente se desesperou, fomos para o carro, os players todos preocupados porque iria ter muitos pontos para alcançar e não sabíamos o que fazer na hora”, disse Talmo Abreu.

De repente, um jogador de outro time de Manaus entrou em contato com a Amazoncripz e ofereceu a casa dele, que estava com energia. “Corremos pra lá, no meio do campeonato, jogando dentro do carro, e chegamos lá. Tentamos o máximo que deu, mas infelizmente, a conexão com a internet não ajudou muito”, lamentou Talmo.

A luta pelo acesso, utilizando o sinal 4G por causa da falta de energia foi um do assuntos mais comentados no Twiter neste sábado, com a hashtag #goacz, diversas pessoas, entre famosos ligados ao Free Fire e amantes do e-sports escreveram mensagem de apoio e solidariedade ao único representante da Região Norte na Liga Brasileira de Free Fire, Série B.

O presidente da Amazoncripz, Andryw Antony afirmou que a equipe estava preparada para subir à elite da competição e lamento a falta de energia e o encerramento dos sonhos dos players.

“A gente estava muito confiante hoje, muito confiante, na verdade, em todas a etapas da Série B. Não esperávamos por isso, um apagão em Manaus! Acabou com o nosso sonho, com o nosso maior sonho que era subir para Série A . Tentamos de tudo, 4G, 3G, rodamos toda a Manaus. A gente está destruído por dentro, vocês não tem noção de quanto a gente está lutando por isso nesse cenário, mas infelizmente não era o momento”, disse emocionado.

Amazonas Energia se pronuncia

A concessionária Amazonas Energia divulgou uma nota na qual afirma que a queda de energia ocorreu porque houve um desligamento não programado no setor de 69 KV, afetando vários bairros de Manaus.

Postar um comentário

0 Comentários