Parlamentares querem comitiva para acompanhar a subida dos rios no interior

Ticker

6/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Parlamentares querem comitiva para acompanhar a subida dos rios no interior



A subida dos rios e o estado de alagação de vários municípios amazonenses motivou o discurso de alguns parlamentares na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) nesta quinta-feira (29), que sugeriram a criação de uma comitiva junto com a Defesa Civil do Estado para visitar as comunidades afetadas.

Sinésio Campos (PT) falou sobre o tema, que, apesar de sazonal, ainda causa muitos prejuízos a várias cidades do interior, como no caso de Boca do Acre (distante 950 km de Manaus em linha reta) que está com a sua orla comprometida neste momento de vazante. “Este é o momento que o Governo precisa trabalhar de forma planejada, porque com a descida das águas muitas estruturas ficam comprometidas, os muros de contenção construídos muitas vezes não são suficientes, parece que são feitos ‘na marra’. O povo de Boca do Acre, por exemplo, está pedindo socorro, mesmo com o repasse da Defesa Civil Nacional. Este é o momento para a Defesa Civil do Estado trabalhar em sintonia com a Defesa Civil Nacional e sugiro que esta Casa possa fazer uma ação articulada de socorro junto com a Defesa Civil do Estado, para acompanhar essa situação”, afirmou.

Corroborando o discurso do colega parlamentar, Adjuto Afonso (PDT) se disse favorável à sugestão de uma comitiva em conjunto com a Defesa Civil. “É preciso que a gente una forças para poder ajudar e é importante irmos à região e avaliar in loco o que pode ser feito, principalmente na confluência dos rios Purus e Rio Acre, onde a erosão é muito grande”, reforçou, sugerindo ainda, a inclusão de profissionais da Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra).

Homenagem ao Exército Brasileiro

A Sessão Plenária também foi marcada por uma Cessão de Tempo em homenagem ao Exército Brasileiro, por solicitação do deputado estadual João Luiz (Republicanos), que destacou as operações e missões sociais do Exército, que chega aonde o poder público não chega, inclusive em campanhas de doação de sangue e vacinação e destacou a cessão como forma de reconhecimento pela presença essencial da instituição.


Diretoria de Comunicação da Aleam
Foto: Alberto César Araújo

Postar um comentário

0 Comentários