URGENTE │ Dos 100 dias de gestão de David, 60 são de atraso no pagamento da carga dobrada dos professores

Ticker

6/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

URGENTE │ Dos 100 dias de gestão de David, 60 são de atraso no pagamento da carga dobrada dos professores


O portal O Chefão da Notícia recebeu denúncias de um grupo de professores estão preocupados com atraso no pagamento da carga dobrada por parte da SEMED - Secretaria Municipal de Educação, que tem como titular o ex-deputado Pauderney Avelino.

Os professores pedem ao prefeito David Almeida (Avante) que mande publicar com urgência seus nomes no Diário Oficial, para que os mesmo tenham o direito de receber ainda este mês de abril, haja vista que, se até o dia 15 (quinta-feira) não for publicado, o atraso se estenderá até o próximo mês.

Professores passando necessidades

Os professores informam que muitos estão passando necessidades, sendo ajudados por parentes para que não passem fome. Um deles disse que chegou a se desfazer de alguns bens para que pudesse fazer as compras do mês.

Uma das denúncias informa que são mais de 500 profissionais da educação que estão nesta situação, pois a carga dobrada, que é um meio de contornar a falta de professores no município, obriga a Semed a contratá-los para lecionar em outro horário.

Informações desencontradas

Ainda segundo a denúncia, os professores começaram a trabalhar na quinta-feira, 18 de fevereiro e até presente momento, os valores não foram pagos. "O que existe são muitas informações desencontradas, pois falam que querem pagar, mas dependem de outras secretarias para que o processo seja concluído", disse uma professora.

Outro professor falou, em tom de indignação, que folha de pagamento deste mês (abril), já está fechada e, segundo informações que eles receberam, mais de 500 não irão receber seus vencimentos, já que seus nomes não foram publicados no DO.

Tempo teve

Outra professora disse que o pedido de pagamento foi feito ainda em fevereiro e "não é justo que as secretarias não tenham tido tempo para tal publicação", concluiu.

Os professores foram unânimes ao dar uma solução ao prefeito, "que seja autorizado uma folha de pagamento extra".

Com a palavra o secretário de Educação e o prefeito David Almeida.


Postar um comentário

0 Comentários