Conecte-se Conosco

Brasil

‘Capitã Cloroquina’ recorre ao STF por direito ao silêncio na CPI da Covid

Mayra Pinheiro é alvo de ação de improbidade administrativa pela conduta na crise de falta de oxigênio medicinal no Amazonas

Publicado

em

Os advogados da médica Mayra Pinheiro, secretária de Gestão do Trabalho do Ministério da Saúde, apresentaram ao STF um pedido de habeas corpus preventivo pelo direito ao silêncio durante a CPI da Covid, diz O Globo.

Esse temor se mostra justificado, em decorrência da crescente agressividade com que têm sido tratados os depoentes que ali comparecem para serem ouvidos. A falta de urbanidade no tratamento dispensado às testemunhas, proibindo-as, inclusive, do exercício da prerrogativa contra a auto-incriminação”, diz a petição da defesa.

Ela é alvo de ação de improbidade administrativa ao lado do ex-ministro Eduardo Pazuello pela conduta na crise de falta de oxigênio medicinal no Amazonas, um dos temas de investigação do colegiado. O depoimento de Mayra está marcado para a próxima quinta-feira (20).

Na semana passada, o ministro Ricardo Lewandowski garantiu ao ex-ministro da Saúde o direito de ficar calado na comissão, “de não responder a perguntas que possam, por qualquer forma, incriminá-lo”.