Coren-AM debate políticas pública para enfermagem na abertura da Semana da Enfermagem no Amazonas

Ticker

6/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Coren-AM debate políticas pública para enfermagem na abertura da Semana da Enfermagem no Amazonas



Nesta quarta-feira (12) o Conselho Regional de Enfermagem do Amazonas (Coren-AM) realizou a abertura oficial da Semana Brasileira de Enfermagem 2021. Durante o evento virtual, as principais autoridades da saúde do Amazonas participaram da solenidade.

Durante a abertura do evento, o Presidente do Conselho Regional de Enfermagem do Amazonas (Coren-AM), Dr. Sandro André destacou a relevância das pautas coletivas da categoria. “Para falarmos de ‘uma voz para liderar’ nós precisamos renovar a nossa mente e entendermos o nosso papel, primeiro individual e depois coletivo. Em decorrência dessa pandemia nós acabamos perdendo muitas pessoas e surgiu a necessidade de se reinventar nesse momento de grande dificuldade, ter fé e coragem é necessário, o mundo é dinâmico e ele não para, portanto a cada profissional se esforce e se reinvente, acredite em dias melhores, porque se você estiver motivado e com a sua autoestima elevada você vai acrescentar de maneira especial para a coletividade, para a equipe. A nossa força coletiva é extraordinária”, declarou Sandro André.

O presidente também direcionou sua fala aos enfermeiros e chefes de setores para os cuidados com a equipe de enfermagem, falou da luta diária e dos casos de profissionais que adquiriram enfermidades durante esse período de pandemia, e da necessidade de prestar assistência a esses guerreiros que se dedicam diariamente a cuidar de vidas.

Participaram da abertura da mesa redonda a Conselheira Federal, Dra. Ivone Amazonas, a deputada estadual do Rio de Janeiro, Dra. Rejane de Almeida, e presidente do Conselho Regional de Enfermagem de Rondônia (coren-RO), Dr. Manoel Neri.

A Deputada Estadual do Rio de Janeiro, Dra. Rejane de Almeida lembrou dos profissionais da enfermagem que perderam suas vidas, na linha de frente da pandemia até os últimos momentos, e destacou a luta pela aprovação do piso salarial e jornada de 30 horas, reforçou a importância da ocupação de profissionais de enfermagem nas câmaras. “Uma das nossas reivindicações mais antigas é uma jornada de trabalho, nós lutamos por essas 30 horas de trabalho semanais para regulamentar essa jornada e nós acompanhamos essa vida toda de militância, desde a faculdade nós já lutávamos por esses direitos. Por mais que a gente participe e avance nessa luta organizativa da classe, é necessário nós ocuparmos esses espaços de poder, para valorizar a classe de enfermagem e termos um local digno de descanso, nós temos a clareza que essas reivindicações do ponto de vista do sistema único de saúde melhoram esse sistema porque elas abrem campos de trabalho, surge a possibilidade da abertura de mais hospitais e mais unidades de saúde, e também é garantida uma assistência de qualidade devido a valorização e redução do desgaste que esses profissionais estão passando”, disse a parlamentar.


A deputada destacou também a dificuldade que as mulheres enfrentam na enfermagem, o cumprimento dos direitos que muitas vezes não acontecem e que constantemente são desrespeitados, das condições precárias de trabalho e do descaso com toda a categoria.

O presidente do Coren-RO, Dr. Manoel Neri, falou sobre a necessidade de se ter lideranças na profissão que influenciem as políticas públicas para saúde no país e enalteceu o trabalho dos profissionais de saúde. “O profissional de enfermagem se faz presente em todos os locais do país, desde as regiões mais remotas, atuando nas comunidades indígenas, ribeirinhas, quilombolas até os hospitais de alta complexidade que existem nesse país, a enfermagem é uma profissão essencial para o povo brasileiro, para a sociedade como um todo. A enfermagem já enfrentava um nível de desgaste profissional muito grande, causando o falecimento por doenças ocupacionais, os ambientes de trabalho precários, tanto no setor público quanto no setor privado, onde muitas vezes o profissional não tem sequer um local digno para descansar durante jornadas exaustivas, a falta de acesso algumas vezes a uma alimentação de qualidade para esses profissionais que são tão essenciais para qualquer sistema de saúde, é uma realidade muito dura que é enfrentada pela maioria dos profissionais de enfermagem no Brasil, uma realidade muito antes da pandemia e do Covid-19. Essa pandemia só agravou ainda mais a situação desses mais de 2 milhões e 430 mil trabalhadores brasileiros, aumentando drasticamente o índice de adoecimento não só de Covid-19 mas o adoecimento emocional desses trabalhadores, a sobrecarga de trabalho provocada pelo subdimensionamento que é presenciado na maioria dos serviços de saúde no nosso país, aumentando a sobrecarga e o desgaste profissional”, destacou Manoel Neri.

A programação da Semana de Enfermagem do Coren-AM se estende até o próximo dia 20 de maio e está com uma programação especial que está disponível no site do conselho, www.corenam.gov.br. Vale ressaltar que as atividades são 100% on-line, gratuitas e com certificação.

Postar um comentário

0 Comentários