Em nova live, William Alemão mostra os efeitos da cheia em plena orla de Manaus

Ticker

6/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Em nova live, William Alemão mostra os efeitos da cheia em plena orla de Manaus



Após três semanas seguidas de fiscalização no sistema de transporte coletivo de Manaus, o vereador William Alemão (Cidadania) trocou o ônibus pela voadeira, nesta quinta-feira (13) à tarde, para mostrar outra triste realidade: a cheia dos rios. Áreas alagadiças como as orlas dos bairros Educandos, Aparecida e São Raimundo, além da grande quantidade de lixo que é retirada desses locais, nessa época do ano, foram registradas pela live semanal do parlamentar, nas redes sociais.

De acordo com as últimas informações da Defesa Civil, o nível do rio Negro alcançou a marca dos 29,60 metros e já chega a 15, o número de bairros atingidos pela subida das águas na capital amazonense. A cidade enfrenta situação de emergência e, em várias áreas, a prefeitura tem construído pontes de madeira, as chamadas marombas, na tentativa de amenizar os problemas.

Da ponte construída em 1977 e que foi revitalizada recentemente, no Educandos, Alemão e equipe avistaram o grande número de residências praticamente submersas, inclusive as situadas onde ocorreu o segundo maior incêndio da localidade, em 2018, quando aproximadamente 600 casas foram destruídas pelas chamas.



Numa visão panorâmica e privilegiada, o vereador constatou vários contrastes, provocados pela própria ação do homem na natureza.

“Manaus é linda na cheia, mas aqui nessa área ela está linda e fedorenta. É muito lixo misturado”, observou William Alemão, em referência ao entulho retirado pela prefeitura e que deverá ser encaminhado para destinação correta no aterro sanitário, a partir do próximo domingo (16).

A viagem seguiu pela frente do Mercado Adolpho Lisboa e chegou à área conhecida como bairro do Céu, no Centro, onde crianças tentavam brincar, enquanto os pais batiam no chão com o martelo, para consertar o que ainda restava de maromba.

“Estivemos aqui mais, cedo, numa reunião com o prefeito no Hotel Cassina. Logo ali está a ponte José Casemiro, onde também estivemos antes, na seca”, disse Alemão.

Ao chegar à ponte de Aparecida, o vereador ficou surpreso ao ver que uma casa de madeira foi erguida bem em baixo do complexo; que ainda há famílias habitando no local, em condições sub-humanas.

O lixo acumulado e engatado na ponte próxima ao Bariri também chamou atenção e o vereador já vislumbra uma das maiores enchentes dos últimos anos para Manaus.

“A natureza mostra a sua força desse jeito. Temos uma área muito bonita, que merece ser bem cuidada. Há uma história por trás de tudo isso. Com o passar dos anos, foram deixando as pessoas morar, e aí, depois que se estabelece como casa, como residência, fica mais difícil tirar. A gente precisa pensar num projeto para retirá-las, seja para um conjunto habitacional ou alguma outra área. Precisamos fazer isso e começar a limpar, deixar bonita a nossa cidade, que é linda”, finalizou William Alemão.

Bairros atingidos

De acordo com os dados levantados pela Prefeitura de Manaus, na região urbana os bairros atingidos pelas cheia dos rios são: Tarumã, São Jorge, Santo Antônio, Glória e Compensa, na zona Oeste: Educandos, Raiz, Betânia, Presidente Vargas, Aparecida, Centro, Cachoeirinha e Mauazinho, zona Sul; Colônia Antônio Aleixo e Puraquequara, na zona Leste.

Maiores cheias do Rio Negro:

2012 - 29,97m
2009 - 29,77m
1953 - 29,69m
2015 - 29,66m
1976 - 29,61m
2014 - 29,50m
1989 - 29,42m
2019 - 29,42m
1922 - 29,35m
2013 - 29,33m


Fonte: Defesa Civil

Postar um comentário

0 Comentários