Conecte-se Conosco

Política

Desmentido pelo TCU, Bolsonaro agora se volta contra governadores

Publicado

em

Depois de admitir hoje (8) que errou feio ao atribuir ao Tribunal de Contas da União (TCU) dados falsos sobre mortes pela covid (coronavírus), e ser desmentido pelo órgão, o presidente Jair Bolsonaro procurou novo alvo: os governadores.

Conforme ele, há indícios de “supernotificação” do número de mortos pelos estados. E fazem isso, segundo Bolsonaro, “em busca de mais dinheiro”. Portanto, afirmou que vai mandar a Controladoria-Geral da União (CGU) investigar isso.

“Agora nós vamos para cima para exatamente apurar quais estados que fizeram supernotificação em busca de mais dinheiro. Quem pagou a conta alta com isso, com essas políticas de supernotificação, que tinha que ser justificada por lockdown, por toque de recolher?”.

Bolsonaro, portanto, mudou o rumo de suas acusações após desmentido pelo órgão de controle da administração pública.

Leia mais no G1.

Ministros escandalizados

Conforme a coluna de Mônica Bergamo, na Folha, ministros do TCU ficaram escandalizados com a manipulação de dados por Bolsonaro. 

O presidente chegou a questionar metade das mais de 476 mil mortes pela covid. Bolsonaro fez a afirmação em conversa com apoiadores na saída do Palácio da Alvorada na manhã desta segunda (7). 

E disse mais: afirmou que teve acesso ao relatório e que já tinha passado a informação para três jornalistas de sua confiança.

De acordo com Bolsonaro, seus “jornalistas sérios” divulgariam ontem mesmo esses dados. Mas, recuou.

Contudo, o portal R7, da Igreja Universal do Reino de Deus, divulgou a informação. Afirmou que “apenas quatro em cada dez óbitos (41%)” eram de complicações da doença.

O portal afirmou que o documento no qual se baseava tinha sido “citado por Bolsonaro”.

Ao mesmo tempo, um documento apócrifo passou a circular nas redes sociais com os mesmos dados. E recebeu o título “Da possível supernotificação de óbitos causados por covid-19 no Brasil”.

Foto: Anderson Riede/Presidência da República