Conecte-se Conosco

Amazonas

Vacinadores da Prefeitura de Manaus participam de treinamento para manipulação correta do imunizante da Pfizer/BioNTech

Publicado

em

Equipes de vacinadores da Prefeitura de Manaus participaram nesta segunda-feira, 21/6, de treinamento para a manipulação correta do imunizante da Pfizer/BioNTech. A capacitação foi estendida a todos os técnicos da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), que estão atuando na campanha municipal de vacinação contra a Covid-19, em todos os distritos de saúde. O objetivo é ter pessoal capacitado para a preparação correta da vacina, cujo volume, de 0,3 ml, é diferenciado dos imunizantes CoronaVac/Butantan e AstraZeneca/Oxford.

A secretária titular da Semsa, Shádia Fraxe, explicou que o treinamento é para deixar os vacinadores prontos para o manuseio correto desse imunizante. “Trabalhamos na perspectiva da chegada de novas remessas da vacina Pfizer e, dependendo do quantitativo, podermos abrir mais postos para atender a população vacinável. O prefeito David Almeida orientou que nossas equipes estejam prontas para aplicar qualquer um dos imunizantes que cheguem e como existe essa particularidade no imunizante da Pfizer, achamos melhor estender o treinamento a todos os nossos vacinadores”, pontuou.

Durante o treinamento, foram repassadas informações sobre a diluição da vacina, a dosagem, além da importância de respeitar os prazos de aplicação do imunizante diluído, que é de seis horas. Além disso, após o descongelamento, as vacinas podem ser mantidas no refrigerador em temperaturas que variam entre 2ºC a 8ºC, com frasco fechado, por no máximo, cinco dias.

A enfermeira Izabel Nascimento, chefe do Núcleo de Imunização do Distrito de Saúde Sul, reforçou a importância do treinamento para os vacinadores, porque orientou sobre a forma correta de preparar a vacina para ser aplicada. “Diferentemente das vacinas CoronaVac e a AstraZeneca, que já vêm prontas para ser usadas, a da Pfizer requer um cuidado maior, é uma suspensão que precisa ser diluída para ser aplicada. Ela é um pouco mais delicada e são essas as orientações que são passadas no treinamento”, informou.

Texto – Sandra Monteiro / Semsa

Fotos – Camila Batista / Semcom