Conecte-se Conosco

Polícia

Golpe do phishing: Polícia Civil orienta população como não ser vítima dessa fraude

Publicado

em

Nos tempos atuais, a internet se tornou uma ferramenta imprescindível para facilitar a vida das pessoas, porém o ambiente virtual é recheado de práticas criminosas. A Delegacia Especializada em Repressão à Crimes Cibernéticos (Dercc), orienta a população sobre como proceder ao golpe do phishing, que consiste em uma tentativa de fraude pela internet, e que utiliza artifícios para atrair a atenção das pessoas e fazê-las realizar alguma ação, resultando em golpes e prejuízo financeiro às vítimas.

O delegado Heron Ferreira, titular da Dercc, explica que o termo phishing vem da palavra inglesa “fishing”, que traduzido para língua portuguesa significa “pescaria”, levando em conta que o delito consiste na coleta de dados pessoais, em que a vítima é induzida ao erro e tem suas informações pescadas. Ele informa, ainda, que essas tentativas de fraudes chegam principalmente por WhatsApp, redes sociais e e-mails.

“Geralmente os criminosos fazem o uso de e-mails falsos, sites aparentemente iguais aos do banco em que as vítimas têm conta, solicitam doações, e até ligações telefônicas. Tudo isso de maneira muito parecida com a original. Eles subtraem nome completo da vítima, documentos de identificação como RG e CPF, além de senhas e códigos de segurança instalados no dispositivo de onde se coletou os dados”, detalha Ferreira.

A autoridade policial ressalta que existem duas tipificações criminais para o golpe, sendo a primeira o furto mediante fraude, que está dentro do artigo 155, parágrafo 4, inciso II do Código Penal Brasileiro (CPB). Mas a maioria esmagadora, está tipificado como estelionato artigo 171 do CPB.

Cuidados – A autoridade policial enfatiza que o principal cuidado contra esse tipo de crime é estar sempre em estado de alerta. Por ser um crime bastante comum e quase imperceptível, nem sempre é possível detectá-lo de imediato. Porém, levando em conta alguns aspectos, pode-se evitar cair nesta fraude.

“Se você recebeu um e-mail, pedindo para informar os seus dados pessoais, cheque primeiro a veracidade daquele e-mail, ou link recebido. Geralmente as empresas privadas e bancos não solicitam essas informações desta forma. Caso receba esse tipo de solicitação via SMS ou WhatsApp, também tenha cuidado, pois é a principal característica desse golpe”, esclareceu o titular da Dercc.

Disque-denúncia – Caso tenha sido vítima do golpe, a pessoa deve registrar o Boletim de Ocorrência (BO) por meio do site da Polícia Civil, no endereço eletrônico: www.delegaciainterativa.am.gov.br, e anexar as provas (prints, boletos falsos e outros documentos) necessários para que as investigações possam iniciar.

A DERCC está localizada nas dependências da Delegacia Geral (DG), na Avenida Pedro Teixeira, bairro Dom Pedro, zona centro-oeste da capital, e disponibiliza os telefones (92) 3214-2235 e 99662-2376 para as primeiras orientações às vítimas.

  • Card: Antônio Belmont e Mayara Viana/PC-AM
  • Vídeo: Delegado Heron Ferreira, titular da Dercc