Conecte-se Conosco

Esportes

Neymar torce por clássico na final da Copa América: ‘quero Argentina’

Publicado

em

Neymar decidiu não ficar em cima do muro e revelou sua preferência em relação ao rival da seleção brasileira na final da Copa América. Um dos melhores em campo no triunfo por 1 a 0 sobre o Peru no Engenhão que garantiu o Brasil na decisão, o camisa 10 foi sincero e disse que torce para que a Argentina seja o adversário no jogo que definirá o campeão do torneio.

“Quero a Argentina”, disse Neymar, sem hesitar. “Estou torcendo para a Argentina porque tenho amigos lá. E na final vai dar Brasil”, justificou, em referência, especialmente, a Lionel Messi, com quem atuou no Barcelona. O craque argentino tentará liderar sua seleção no duelo contra a Colômbia, nesta terça, no Mané Garrincha, em Brasília.

O atacante saiu satisfeito com a atuação do Brasil, mas não com a do árbitro chileno Roberto Tobar, que, segundo Neymar, agiu com arrogância no tratamento com os atletas.

“O árbitro não pode fazer o que ele fez. É uma falta de respeito a forma como ele fala e olha para os jogadores. Desde o primeiro minuto eu fui conversar com ele e ele foi arrogante”, criticou. “A arrogância que ele teve na partida de hoje não permite que ele seja um árbitro de semifinal de Copa América”.

Neymar celebrou a parceria com Paquetá, que tem rendido frutos à seleção brasileira. Foi do astro do Paris Saint-Germain o passe para que o meia do Lyon anotasse o gol que assegurou o triunfo sobre os peruanos e a vaga na final da Copa América.

“Paquetá é um grande jogador, vem crescendo a cada partida na seleção. Fez uma grande temporada no seu clube e vem demonstrando que pode ser um jogador muito importante na seleção. Fico contente com o jogo que ele fez. Pra mim foi um craque hoje”, elogiou.

Paquetá balançou as redes pelo segundo jogo consecutivo. Foi ele que marcou o gol que garantiu a vitória sobre o Chile nas quartas de final em lance que também teve a participação de Neymar, reforçando a sintonia que os dois têm tido em campo.

“Fico feliz de poder ajudar a seleção e o Neymar. A gente tem se entendido bastante e estou feliz de marcar e comemorar junto com ele”, ressaltou o meio-campista.

Ao contrário do companheiro, Paquetá preferiu não declarar preferência por um oponente na decisão. “O time que chegar na final e quer ser campeão não escolhe adversário. Vamos estar preparados para fazer um grande jogo contra quem a gente enfrentar”, argumentou.

A final, contra Argentina ou Colômbia, será sábado, às 21 horas, no Maracanã. O Brasil chegou à decisão pela nona vez nas últimas 14 edições da Copa América e busca o décimo título, que pode vir de forma invicta.