Conecte-se Conosco

Política

Deputados estaduais divergem sobre instalação de nova CPI, nesta terça-feira

Publicado

em

A sessão desta terça-feira (6), na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), foi movimentada por um intenso debate entre deputados estaduais a respeito da instalação de nova Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), apresentada pelo deputado Delegado Péricles (PSL), para investigar a falta de oxigênio no Amazonas, em detrimento de outra já proposta anteriormente pelo deputado Dermilson Chagas (Podemos), tendo como objeto uma investigação mais ampla das ações do governo estadual durante a pandemia.

Falando pelo Podemos, o deputado Wilker Barreto disse que a apresentação de novo requerimento, na manhã de hoje, para investigar somente o caso da falta de oxigênio hospitalar, ocorrido em janeiro deste ano era “um absurdo”. Em seguida, listou as linhas de investigação indicadas no requerimento anterior. “Contrato do aluguel do hospital Nilton Lins, omissão e negligência administrativa quanto à abertura de novos leitos, falta de transparência sobre os gastos com o enfrentamento da pandemia, gastos com publicidade em detrimento da Saúde… isso tudo não é fato concreto?” questionou Barreto.

“Qualquer uma das duas CPIs investigará o Governo Estadual hoje. Quanto mais CPIs melhor, nosso papel é investigar o Executivo, mas com fato determinado e concreto”, defendeu o deputado Delegado Péricles, em aparte, dispondo-se a adicionar no pedido de CPI os contratos do governo estadual, praticados durante a pandemia. No final, ficou acordado que os dois pedidos serão equilibrados para que sejam investigados os contratos de março de 2020 até os dias atuais.

Péricles afirmou que os requisitos básicos do pedido de Dermilson se configuram genéricos e por isso apresentou um outro pedido, com o fato determinado da falta de oxigênio. Apaziguando os ânimos, o presidente da Aleam, deputado Roberto Cidade (PV) disse que toda a população sabe o quanto a CPI da Saúde (ocorrida em 2020) contribuiu para as operações da PF e todo o seu desdobramento posterior.

Serafim Corrêa (PSB) comunicou que ele e o deputado Sinésio Campos (PT) assinaram o pedido de CPI do deputado Péricles, e lembrou que Manaus passou por um momento tenebroso de experimentação científica por conta da teoria da imunidade de rebanho em janeiro do ano passado. “O objetivo de qualquer CPI deve ser dar uma resposta sobre quem são os responsáveis pela morte de milhares de pessoas no Amazonas. Temos a CPI proposta pelo deputado Dermilson que pretende investigar vários pontos e temos a proposta pelo deputado Péricles que pretende investigar a crise do oxigênio”, afirmou.

Sinésio Campos esclareceu que assinou o pedido de CPI do deputado Péricles por entender que a crise do oxigênio é o fato gerador específico. “A sociedade quer resposta às mais de 13 mil vidas que se foram, precisamos investigar esse experimento que houve no Amazonas”, concluiu.

Texto e foto: Diretoria de Comunicação Aleam

Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *